O mundo quer o Brasil

Por que o país acaba de voltar ao grupo das 25 nações mais confiáveis para investir no planeta

Em defesa da democracia, o STF resolveu recorrer à ditadura. Chega desse negócio de ficar explicando, muito menos fundamentando, ações de invasão domiciliar, quebra de sigilo e confisco de bens. Isso é para os fracos. Tem imunidade parlamentar? Problema seu. Antigamente, quando se queria repudiar ações ditatoriais por parte das forças do Estado, a senha era “chame o ladrão”. Hoje a autointitulada resistência democrática não está chamando ninguém.

Ela está em silêncio no confinamento vip, vibrando com a boçalidade do STF contra o fascismo imaginário. Quem é o inimigo?

O inimigo é o governo federal. Todos os parasitas, donos de feudos, chefes de paróquias, despachantes de clubes de ricos e aspirantes à bolsa-ditadura chinesa estão em polvorosa. A agenda de reconstrução do país representa para eles o apocalipse. Toda reforma que ameaça fazer a riqueza da sociedade voltar para a própria sociedade, sem o pedágio obsceno para as capitanias hereditárias, é muito perigosa. De que servirá todo o estudo e o preparo de alto nível que a elite te deu se você não puder usá-lo para chupar o sangue do povo?

A resistência cenográfica disse que a defesa popular das reformas era armação de células fascistas

Eis que, mais uma vez, o Brasil tem em marcha uma agenda consistente de reconstrução. Não é a agenda do Bolsonaro. É a agenda que o Bolsonaro encampou, a partir das diretrizes liberais de Paulo Guedes, que a sociedade entendeu, aprovou e decidiu empurrar para a frente. O povo foi para as ruas em 2019 apoiar a execução dessa agenda — e a resistência cenográfica disse que aquilo era armação de células fascistas. Entendeu o que o STF está fazendo agora?

O governo nazista e descerebrado eleito apenas para cassar as liberdades fez a reforma da Previdência em seis meses. Tudo articulado e negociado com o Parlamento nacional, em ações translúcidas assistidas e discutidas por toda a sociedade. Essa era a reforma que dez entre dez analistas honestos afirmavam há anos ser capital para que o país não entrasse em colapso a curto prazo. Você agora jura que isso nem aconteceu. Provavelmente foi um sonho dourado na grande noite da ditadura fascista.

O problema é que o mundo viu. E a prova disso é que o Brasil acaba de voltar ao grupo dos 25 países mais confiáveis para investir no planeta. Como assim? O Brasil do Bozo? Não, o Brasil dos brasileiros, que sob o governo Bolsonaro e a gestão de Paulo Guedes empreendeu em 2019 uma agenda de reformas liberais e de aprimoramento institucional que, aos olhos de quem não está brincando de fascismo imaginário, tornou este aqui um lugar melhor para fazer parcerias e colocar dinheiro.

É aquela história do ladrão que sai correndo gritando “pega ladrão!”

O ranking FDI Global Index, divulgado pela A.T. Kearney — referência para a comunidade financeira internacional —, recoloca o Brasil, em plena destruição da pandemia, como uma das potenciais alavancas para a retomada. Isso não foi um favor. Ninguém nesse terreno faz favor a ninguém. Nem mesmo um reconhecimento. Isso foi apenas uma constatação. Tem gente no Brasil eliminando pedágio para Estado guloso e burocrata gordo? OK, vamos para lá. É só isso.

Mas e os parasitas que estão no STF, no Congresso e adjacências fazendo seu circo antifa e representando capitanias reacionárias que não querem largar o osso? Simples: continuarão apostando tudo na destruição. É sua única saída. O nome do jogo é dizer que os responsáveis pela agenda de reconstrução querem acabar com o STF e o Congresso Nacional. É aquela história do ladrão que sai correndo gritando “pega ladrão!”, para que todos olhem para o lado errado.

Entendido, Brasil? Basta olhar para o lado certo.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

58 comentários Ver comentários

  1. Prezado G.Fiuza,
    Fico satisfeito comigo mesmo quando optei por assinar essa revista, sempre que deparo e leio um texto como esse, tão claro e esclarecedor.
    Receba um abraço.

  2. Como sempre Fiúza vc é cirúrgico. Apesar de toda essa barulheira o país está sendo bem governado. Infelizmente o que se dá atenção é para o nevoeiro e não pela luz que está sendo encoberta. Mas acredito que isso possa mudar.

  3. Parabéns, …. cada dia melhor Fiuza……. somente anotando que o lixo da Globo publicou que os grandes empresários internacionais iriam desinvestir no Brasil por questões ambientais…… e parece que isso não é fake news aos olhos do STF, ….os meios de comunicação tradicionais estão cometendo crimes contra toda a sociedade e o Estado brasileiro todos os dias e parece que ninguém percebe…….

  4. Fiuza, é assustador verificar, respeitáveis jornais de outrora como o Estadão com editoriais que destilam ódio ao governo Bolsonaro e ignoram os feitos desse governo, chegar a elogiar o trabalho do Congresso na reforma da previdência e jamais o trabalho que tiveram Guedes e Rogério Marinho para não deixar desidratar essa reforma.
    Esta difícil identificar, qual veículo de comunicação tradicional é imparcial e promove o jornalismo informativo de qualidade com seriedade. Focam o cartão corporativo do presidente para identificar “malversação de recursos públicos”, e não fazem uma matéria esclarecedora para a sociedade do que são as ‘IMORAIS e algumas ILEGAIS” indenizações milionárias a anistiados políticos, que já nos levaram em pouco mais de uma década mais de r$ 15 bilhões. Essa imprensa tradicional deveria estar apoiando a ministra Damares que esta com esse pepino na sua PASTA, e arguir ao MPF a REVISÃO JUDICIAL para penalizar verdadeiras FRAUDES cometidas. Augusto Nunes já fez ligeiros comentários sobre essa “BOLSA DITADURA”, e identificou alguns beneficiários. O jornalismo sério e responsável precisa mostrar esse escândalo para a sociedade, porque entendo que FRAUDE não prescreve. O Estadão, que ficou 10 anos sob censura, não podendo publicar fatos ocorridos com o filho de Sarney na operação BOI BARRICA, recentemente homenageou o decano Celso de Mello como grande defensor da liberdade de imprensa. Vale lembrar que este revoltado ministro foi indicado por Sarney e já era decano nesta ocorrência. Agora, neste país que dizem estar caminhando para a ditadura, esse mesmo jornal conseguiu em 3 meses chegar ao STF para identificar os exames laboratoriais do presidente que deveriam ser sigilosos, e conseguiu obtê-los.

    1. Prezado Antonio Carlos Nves, Bravo! Bravíssimo. “Aparteio -o e lhe faço côro”, com todas as vênias, apenas acrescento a omissão de TODAS AS MÍDIAS na USURPAÇÃO DOS PODERES DO EXECUTIVO FEDERAL na administração da Emergência (decretada pelo Governo antes do Carnaval e desprezada por todos os Governadores e, igual omissão na roubalheira (visível) desenfreada, praticada por muitos dos governadores e outros gestores (estes, de forma não visível, mas veiculada nas redes sociais).

    2. Prezado Antonio Carlos Nves, Bravo! Bravíssimo. “Aparteio -o e lhe faço côro”, com todas as vênias, apenas acrescento a omissão de TODAS AS MÍDIAS na USURPAÇÃO DOS PODERES DO EXECUTIVO FEDERAL na administração da Emergência decretada pelo Governo Federal, antes do Carnaval e desprezada por todos os Governadores e, igual omissão na roubalheira (visível) desenfreada, praticada por muitos dos governadores e outros gestores (estes, de forma não visível, mas veiculada nas redes sociais).

  5. Com um sistema publico brasileiro ja antropofágico, em outras palavras, trabalha em interesse próprio. O quarto poder esta se vendo independentizado, passando a ser um usurpador, um dreno dos recursos públicos, não dão a mínima para a crise, não participam do esforço brasileiro em acertar as contas!

  6. Nota 8,5. O pessoal não sabe nem criticar. Estamos numa época que os sensatos sabem onde aperta o calo do Bolsonaro. Mas, também sabem que a loucura tomou conta de quem critica de forma mafiosa. O STF, faz tempo, recebe críticas de todos os lados, esquerda, direita, centrão, e dos livres arredios a terem ídolos políticos. Teria algumas notas para fazer sobre o teu texto. No geral, está bom e não sou teu professor.

    1. Oi! Luiz Antonio Alves. Acabei de dar meu pitaco no comentário de um “correligionário” seu, Aluizio de Oliveira Gonçalves, logo na abertura dos comentários. Repetindo para vc. parte do que disse a ele no inicio do meu texto, respeito seu direito de opinar mas, desconheço qualquer obrigação legal de concordar e me reservo até, o direito de me ofender com sua opinião. É assim que funciona a vida, não acha ? Não devemos pretender e nem conseguiremos agradar a todos. Ademais, todas as vezes que expressamos uma opinião corremos riscos. Quanto mais verdadeiros, honestos, realistas e conscientes forem nossas opiniões, provavelmente, menos críticas desfavoráveis existirão. Indo ao seu comentário.
      Imaginei que vc. e ele possam ser gêmeos siameses unidos pela cabeça. Que pena, para todos nós. Mas, reconheço, há diferenças. Vc, é muito mais pretensioso e menos inteligente que ele. Contudo, devo apontar uma qualidade (eventual) sua que me emocionou. Falo de certa sensatez dupla, expressas nas duas frases do seu período final: ” Teria algumas notas para fazer sobre o teu texto. No geral, está bom e não sou teu professor” . Na primeira frase, a despeito do seu reconhecido direito de criticar, ressalto o bom senso e a sensatez (que mencionei) de não tê-las apresentado. Nas segunda frase, igualmente a despeito de sua arrogante presunção, gostei de vc. ter assumido sua realidade cognitiva (mesmo que de forma inconsciente e intuitiva) de não ser professor de Fiúza, O que explica de forma convincente estarmos todos orgulhosos com mais um texto dele. Só para não pensar que desprezei sua abordagem, achei-a fora de contexto. Em outras palavras, Fiúza falou da grande obra de arte do mestre Picasso. E você, retrucou, deu nota 8,5, mas falou de outra coisa. Acho que da grande pica de aço do mestre de obras. (sem querer ser grosseiro e com a vênia devida de todos os convivas deste espaço.

  7. Fiuza deu o raio-x do momento. De um lado, o governo federal tentando imprimir uma agenda que faça o Brasil sair dessa crise o mais rápido possível, e de outro lado, o status quo (STF e uma caçamba de congressistas) lutando para que isso não aconteça, afinal, um país próspero e pujante economicamente atrapalha as mais mirabolantes narrativas dessas criaturas do pântano político.

  8. Mais uma vez, não tem como não aplaudir! Texto preciso, precioso, correto, categórico, vigoroso, engraçado, sério, revelador, contundente! Eita caba arretado!

  9. Oeste, é uma ilha de luz, num oceano negro! Ou vermelho, se preferirem! Aqui percebe-se que a razão existe, que o bom senso é válido, que o entendimento é indispensável antes da opinião. Espero que cresçam e cresçam muito, contagiando pelo menos um pouco a idiotice e má fé, que existe no Brasil. Obrigado Fuiza!

    1. Verdade Paulo Cavallieri. Oeste realmente veio para que voltamos a acreditar em fontes jornalísticas confiáveis. Só fera aqui. Parabéns a todos da equipe.

  10. Fiuza deveria assumir a direcao de jornalismo da Globo. Quem sabe Fiuza nao ensina como fazer o jornalismo Globolixo olhar p o lado certo?

  11. Democracia é quando parlamentares e juízes aprovam leis pra aumentar seus rendimentos ou recebem por contratos intermediados usando dinheiro público recolhido do povão. Ditadura é quando o povão reclama.

  12. E isso ai Fiuza . E tanta confusão gerado pelos parasitas que muita das vezes esquecemos de olhar para o que é bom e o lado certo. Excelente artigo

    1. O texto é oportuno e não fala nada que não corresponda à realidade tal como ela é. Apenas observo que para que o texto cresça fidedignidade, faltou mencionar que neste exato momento, o próprio governo, talvez movido por razões advindas do cerco que sofre na pauta “milícias/rachadinha”, numa tentativa desesperada, fez acordo com o que há de pior no time da corrupção, isto é, Valdemar Costa Neto, Arthur Lyra e Ciro Nogueira, capos do “Centrão”, gente especializada em roubar dinheiro público. Assim, as coisas ficam complicadas para nós que votamos em Bolsonaro e que ainda alimentamos alguma esperança de que coisas boas para o Brasil ainda poderão ser realizadas neste mandato presidencial.

      1. Infelizmente, as vezes, tem que se tentar o mal, visando proteger o bem. Vamos ficar de olho aberto.

      2. As vezes se recua em uma batalha para ganha a guerra
        Mas estaremos atentos, e enquanto o nosso presidente nos seguir, sempre apoiando

      3. Prezado Aluizio de Oliveira. Minha consciência democrática e citadina me LEMBRA a obrigação que todos temos de RESPEITAR SEU DIREITO DE OPINAR. Entretanto, minha inteligência e percepção EXIGEM que me contraponha ao seu palavrório e DENUNCIE sua tentativa OPORTUNISTA de, mal-disfarçado como concordante de parte, OUSAR desqualificar – e muito mal – o TODO. Sua mensagem É DESONESTA E CONTRADITÓRIA e se denuncia como tal logo no primeiro período: “O texto é oportuno e não fala nada que não corresponda à realidade tal como ela é. Apenas observo que para que o texto cresça fidedignidade, faltou mencionar que neste exato momento, o próprio governo, talvez movido: Ora, ora, não subestime os leitores de Fiúza. Após afirmar que o TEXTO NARRA A REALIDADE TAL COMO ELA É, deixa cair a asa de falso anjo e mostra o chifre do verdadeiro capeta. Ao tentar DIMINUIR A FIDEDIGNIDADE DO TEXTO de maneira burramente subentendida, denunciou sua POSTURA DE INFILTRADO para desqualificar BOLSONARO. Mas, se fosse esperto como pensa que é, saberia que todo homem se limita pelos talentos cognitivos que tem. E os seus, nem lhe permitem uma performance mediana no Jornal Nacional, como assistente de palco do Bonner. Para resumir: Fiúza esteve escrevendo sobre o GOVERNO FEDERAL – AGENDA DE PAULO GUEDES QUE BOLSONARO ENCAMPOU E A MAIORIA DO POVO APROVOU, POR ISSO O ELEGEU. Assunto muito além do alcance de seu bilhetinho panfletário. Vou desenhar, para o caso de vc. ser – apenas – mais um doutrinado aloprado e burro: releia a parte do artigo: ” O inimigo é o governo federal. Todos os parasitas, donos de feudos, chefes de paróquias, despachantes de clubes de ricos e aspirantes à bolsa-ditadura chinesa estão em polvorosa. A agenda de reconstrução do país representa para eles o apocalipse”. Depois de reler, peça a alguém para lhe explicar e QUEM SABE, possa concluir que NÃO DÁ PARA VC FAZER MILITÂNCIA ESQUERDOPATA neste espaço. Ok ? Fica triste não ! AH! tente lembrar. Não minta! Acho que vc. votou no Haddad. Ou então, vai ver que votou errado, mirou no Haddad e acertou no Bolsonaro. Torço para que tenha sido assim. Pelo menos vou me sentir menos envergonhado de ter votado no mesmo candidato que vc. Tchau. Melhoras.

      4. Caro Ney, parabéns! Você colocou o Aluizio numa posição mais baixa que a do orificío excretório de uma cobra. Essa gente não aprende que está no lugar errado.

      5. Até hoje ninguém chamou o Presidente de corrupto! Certo!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.