Carta ao Leitor

Feliz Natal!

A expectativa hegeliana de inelutável avanço civilizatório, sempre em direção a um estágio superior — até finalmente a consecução do Absoluto —, às vezes pode desabar. Foi o que vimos este ano. A humanidade, depois de dez passos à frente, pode recuar três, em vez de marchar quatro.

Quando construímos a máquina a vapor, passamos a acreditar que tudo o mais seria progresso. Em 2020, a contingência cega se impôs. E novamente nos confrontamos com nosso poder limitado, nossa pequenez. Evidenciou-se uma ideia simples, porém frequentemente ignorada: a razão não dá conta de tudo.

Se de algum modo fomos capazes de reunir energias para o duro combate ainda em curso, não foi pela magnificência da nossa espécie. Respiramos, estamos de pé e lutamos porque somos abençoados pela Graça. Cristo nos lembra de que não há limites para a Misericórdia. É hora de reunir a família e celebrar Sua mensagem.

FELIZ NATAL!

Os Editores.

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Nunca tinha ouvido esta frase: “A razão não dá conta de tudo”. Concordo plenamente. Mesmo que desse, não seria tão vantajoso, pois o cansaço seria enorme. Portanto, há momentos em que será sempre melhor deixar a água rolar.

      1. Alvíssaras !
        Noves fora a excelência jornalística praticada por vosmecês, tenho mais outro capital motivo para congratular-me pela condição de assinante da Revista Oeste: O veículo propaga a Santa Palavra de Deus.
        Aleluia !

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.