Os delírios da Justiça brasileira

Se você for senador e quiser esconder um cadáver em seu gabinete, é só pedir uma liminar para o mnistro do STF Antônio Toffoli
-Publicidade-
O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli | Foto: NELSON JR./SECOM/STF
O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli | Foto: NELSON JR./SECOM/STF | O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli | Foto: NELSON JR./SECOM/STF

Por J. R. Guzzo

Publicado em O Estado de S. Paulo em 22/7/2020

dias toffoli - odebrecht
O presidente do STF, Dias Toffoli | Foto: AGÊNCIA BRASIL
-Publicidade-

O jurista Walter Maierovitch, um dos mais competentes comentaristas da atual cena jurídica brasileira, propõe uma hipótese interessantíssima para a possível consideração dos nossos senadores e ministros do Supremo Tribunal Federal. Digamos que um senador da República mate a própria mãe (Maierovitch não entra nesses detalhes; refere-se apenas a um possível homicídio por parte do senador) e esconda a ossada, ou os chamados restos mortais, num armário no seu gabinete de trabalho. A polícia passa a investigar o crime. Se quiser, como manda o manual de instruções mais elementar de qualquer trabalho policial, entrar no gabinete do senador à procura de provas, vai ficar sabendo que não pode — o Supremo não deixa.

É precisamente o que acaba de acontecer com o senador José Serra, acusado de corrupção passiva em São Paulo na época em que mandava no governo. A Polícia Federal, cumprindo sua obrigação de investigar um crime previsto no artigo 317 do Código Penal Brasileiro, precisava examinar o seu gabinete em busca de provas. O presidente do Senado, David Alcolumbre, pediu imediatamente que o Supremo proibisse a entrada dos policiais na sala de Serra. Foi atendido na hora por Antonio Toffoli. Isso aqui é o Brasil, estão dizendo os dois para a PF e para os 200 milhões de brasileiros — a polícia não pode investigar os crimes que a gente não deixa. Moral da história: se você for senador e quiser esconder um cadáver em seu gabinete, é só pedir uma liminar para o Toffoli.

A Justiça brasileira virou uma alucinação. Entre outros delírios, ela torna impossível saber se Serra é culpado ou não — se é legalmente proibido investigar o que ele fez, como é que se vai descobrir alguma coisa? A traficância exposta acima não é um surto passageiro de insânia safada — é descrita pelos gigantes do nosso atual pensamento “civilizado” como uma demonstração admirável da “democracia no Brasil”, e uma prova superior de que “as nossas instituições estão funcionando”. Não é nada disso, é claro. Uma criança de 10 anos de idade seria capaz de perceber que esse arranjo é uma óbvia evidência de “troca de chumbo”, como se dizia na Bolsa de Valores — você compra de mim, eu compro de você e as ações disparam. No caso, uns julgam os outros. Só o Senado pode julgar os crimes dos ministros do STF. Só os ministros do STF podem julgar os crimes dos senadores. Vai ser mais fácil o camelo da Bíblia passar pelo buraco de uma agulha do que senadores e magistrados se incomodarem algum dia.

É curioso. Quando a PF invade as casas de deputados de direita às 6 horas da manhã, apreende celulares e intima os parlamentares a prestar depoimento, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e seus companheiros de resistência democrática não dão um pio. Mas basta falar em roubalheira para o senador Alcolumbre se ligar em menos de três segundos. É o modelo 2020 da democracia brasileira.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

16 comentários Ver comentários

  1. Lúcido e felino como sempre. Porém, esqueceu um detalhe: Hoje o STF é o maior cabo eleitoral do Bolsonaro e do Bolsonarismo. Mestre Guzzo, precisamos renovar o Congresso e reeleger o Presidente. Deixemos os homens de preto trabalharem. Precisamos deles!!!

  2. Erosão lenta e constante das instituições críticas, e das normas politicas de longa data. Tentando a todo custo fazer das mentiras uma grande verdade.

  3. querem um momento de lazer? eu tenho um pra vc.
    entra no pinterest, acha uma foto de um negro agredindo alguem, tente denunciar.
    vc não consegue, sabe porque? negros não odeiam e nem são violentos, no pinterest, só é possivel denunciar
    SUPREMACISTA BRANCO

  4. qual a razão de tal escrita? o sentido deste textos?
    esse babaca ai, o tal jurista mais pica das galaxias, ele não conhece nenhuma lei que pode atrapalhar isso?
    ou o sentido do texto é só me deixar tão puto que eu tenho vontade de arrebentar um viadinho usando mascara sozinho dentro do próprio carro?

  5. Muito boa a hiperbole, demonstrando que até o Walter Maierovitch (WM), consegue ver o mundo surreal do judiciário brasileiro. Vale lembrar, entretanto, que ele é parte desse circo: principalmente por divulgar idéias que diminuem a responsabilidade individual. O WM sempre aponta “um problema de saúde pública” (drogas), de “falta de ressocialização do presos” (reincidencia no crime.) e, nesse caso, é “o judiciário”, “o senado”, como se o problema fosse de um grupo! Errado! E é esse pensamento torto que está na raiz do coletivismo. Na verdade são os indivíduos os responsaveis! É o Tofoli o problema! É o Alcolumbre o responsável!. Pessoas fazem a diferença! Para o bem e para o mal. E nesse caso, para o mal. Incluindo o Sr Walter Maierovitch.

  6. Se esse é o preço que temos que pagar para desfrutar da tão falada democracia, estamos fritos em pouca banha, como se diz aqui no sul. Cada vez tenho mais dúvidas se vale a pena insistir nesse modelo. Precisaríamos de um batalhão de Moros, Bretas e outros juízes incorruptíveis para colocar um pouco de ordem no galinheiro.

  7. Este Alcolumbre esquece que seu poder não é eterno e em fevereiro será deposto, assim como o outro pilantra da Câmara. Com esta troca e entrando alguém menos corrupto, os impeachment destes abutres togados acontecerão e responderão também por seus crimes e em troca, estes senadores também serão julgados. Um pouco mais de paciência e chegaremos lá.

    1. Excelente matéria Oeste, parabéns!
      Quanto à corja, a única coisa que me ocorre, é que devo ir vomitar….para aliviar! Afinal, é muita sujeira junta!
      Quem dera nosso povo aprenda e já nas próximas eleições dê uma resposta à altura!

    1. Parabéns pela coragem. Precisamos mudar esse país de autoridades que buscam perpétua no poder. STF é uma vergonha para esse país, precisamos acordar e não se acovardar.

    2. A pergunta que não quer calar é: Ninguém vai fazer nada? Precisamos trocar esses parlamentares VENDIDOS nas próximas eleições, por homens e mulheres comprometidos com o Brasil e com a democracia, que tenham CORAGEM de abrir um processo de impeachment contra esses ditadores de toga, e limpar o STF.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.