Gilmar Mendes terá de se explicar à PGR

Gilmar Mendes terá de se explicar à PGR.
-Publicidade-
PGR abriu procedimento para que Gilmar Mendes explique suas desastradas declarações sobre o Exército | Foto: Senado Federal
PGR abriu procedimento para que Gilmar Mendes explique suas desastradas declarações sobre o Exército | Foto: Senado Federal | gilmar mendes, pgr, procedimento, genocídio, ministério da defesa, exército, forças armadas

Procuradoria abriu procedimento para averiguar declaração do ministro do STF que afirmou que Exército participa de genocídio

gilmar mendes, pgr, procedimento, genocídio, ministério da defesa, exército, forças armadas
PGR abriu procedimento para que Gilmar Mendes explique suas desastradas declarações sobre o Exército | Foto: Senado Federal
-Publicidade-

A Procuradoria-Geral da República (PGR) abriu procedimento para averiguar a declaração do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes de que o Exército brasileiro participa de um genocídio, vinculando a instituição às mais de 70 mil mortes provocadas pelo coronavírus.

O ministro deverá ser intimidado a dar explicações, pois já há uma representação aberta contra ele pelo Ministério da Defesa, que viu na fala de Mendes uma ofensa às Forças Armadas.

A declaração deverá ser analisada sob dois aspectos: se foi excesso verbal ou crime. Caso se decida pela última opção, Mendes poderá sofrer inquérito, ainda que a PGR não dê sinais de que pretende levar o caso por esse caminho.

 

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 comentários

  1. Não houve por parte do ministro Gilmar Mendes erro ou excesso nas suas palavras. O que ele disse foi de maneira pensada, com o desejo de ofender as forças armadas, testando até onde pode chegar. Escolheu o caminho errado e agora terá de responder diante de uma acusação leviana e irresponsável como disse o ministro da Defesa. O exército não pode aceitar tal calúnia e se genocídio existiu a culpa foi do próprio STF que proporcionou aos governadores, a maioria de celerados e ladrões o protagonismo na pandemia do Covide 19.

    1. Certíssimo!

      Toga, não dá direito a quem a veste de proferir asneiras sem as devidas consequências…

      A menos, é claro!, que ofensas às Instituições sejam permitidas apenas aos deusea do Olimpo STF.

  2. Gilmar Mendes ele sim, votou pela perpetração do genocídio contra a cidade matogrossense de Estrela do Araguaia em 2013.
    7500 brasileiros tiveram suas casas destruídas, sua sociedade erradicada da existência e foram jogados nas margens das rodovias para a criação de uma falsa Terra Indígena.
    Além de genocida é um hipócrita!

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.