Senado dos EUA mantém ativo processo de ‘impeachment’ contra Trump

Cinco senadores do Partido Republicano votaram contra o ex-presidente
-Publicidade-
O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump
O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump | Foto: Reprodução/YouTube

O processo de impeachment contra Donald Trump seguirá em análise no Congresso norte-americano. Em sessão encerrada na noite desta terça-feira, 26, a maioria dos senadores considerou constitucional o andamento da ação contra o republicano, apesar de ele ter deixado o posto de presidente da República na última semana. O placar foi 55 a 45 em desfavor do ex-ocupante da Casa Branca.

Leia mais: “Além de Biden: três democratas tomam posse no Senado dos EUA”

A votação de hoje teve desenrolar similar ao do resultado vindo da Câmara dos Representantes. Assim, como ocorreu na outra Casa, que aprovou a admissibilidade do processo de impeachment de Trump por “incitação à insurreição”, a bancada do Partido Democrata votou de forma unânime: todos os 48 senadores da legenda foram por avançar com o processo. Os dois parlamentares independentes seguiram o mesmo caminho.

-Publicidade-

Legenda de Trump, o Partido Republicano votou em peso em favor de seu integrante. Houve, no entanto, dissidentes — como ocorrera na Câmara dos Representantes. Dos 50 senadores filiados ao partido, 45 defenderam a tese de inconstitucionalidade do processo de impeachment. Para eles, não seria correto seguir com a ação contra um norte-americano que, perante os olhos da lei, tornou-se um cidadão comum desde 20 de janeiro.

Os outros cinco republicanos no Senado dos Estados Unidos deram aval para o prosseguimento do processo contra Trump. Lisa Murkowski (Alasca), Susan Collins (Maine), Mitt Romney (Utah), Ben Sasse (Nebraska) e Patrick Toomey (Pensilvânia) foram os integrantes do Partido Republicano que não seguiram o entendimento da maioria da bancada, informa o site do jornal The New York Times.

Próximo passo

O revés de hoje fez com que senadores mais alinhados com o ex-presidente Donald Trump comemorassem. Isso porque o Senado considerou o processo de impeachment legal, porém, para o impedimento em si prosperar será necessário que dois terços do Senado se voltem contra o antecessor de Joe Biden. Ou seja: a votação derradeira do caso precisará contar com apoio de 67 senadores favoráveis ao impeachment.

“O julgamento de impeachment está morto na chegada”, comemorou o senador Rand Paul. Republicano do Estado do Kentucky, ele chamou de “vingativa” a ação formulada pelas lideranças do Partido Democrata. “O impeachment é para destituição do cargo, e o acusado aqui já deixou o cargo”, reclamou o parlamentar.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. A vida é assim, a história só poderá ser contada pós fatos. Enquanto ainda sendo escrita, por vezes se lamenta a falta de inteligência de alguns de seus protagonistas.
    No caso dos Senadores, especificamente, quer sejam os de lá quanto os daqui, já outros interesses existem em jogo, incluindo, naturalmente, a corrupção!

  2. A história ainda fará justiça ao Presidente Trump e mostrará o arrependimento dos americanos que votaram num velho caquético e pedófilo.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.