Revista Oeste - Eleições 2022

5G impulsiona empregos na área de tecnologia

Até 2025, o setor vai precisar de quase 800 mil profissionais capacitados
-Publicidade-
A Anatel adiou o prazo de instalação da tecnologia para setembro
A Anatel adiou o prazo de instalação da tecnologia para setembro | Foto: Divulgação/Pixabay

A chegada da rede 5G de internet móvel vai movimentar o mercado de trabalho no Brasil ao gerar empregos e exigir novas habilidades profissionais. Os setores de tecnologia e telecomunicações serão os mais impactados.

De acordo com um estudo realizado pela Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais, até 2025 o setor vai demandar quase 800 mil profissionais. Contudo, há um desequilíbrio entre o número de formados e a demanda, por isso, a estimativa é que haja um déficit anual de 100 mil vagas.

Além disso, o setor é atrativo por ser um dos melhores pagadores. A remuneração média do subsetor de serviços de alto valor agregado é de R$ 5,8 mil, ou seja, três vezes superior ao salário médio nacional (R$ 2 mil), conforme informações o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

-Publicidade-

Segundo especialistas, a tecnologia vai exigir profissionais capacitados nas áreas de engenharia, segurança da informação, especialistas em dados, big data, inteligência artificial e internet das coisas.

Relatório do Fórum Econômico Mundial de 2020 sobre o impacto do 5G nas indústrias mostra que, em 15 anos, a quinta geração de telefonia poderá gerar até 22,3 milhões de empregos.

A rede 5G

O leilão do 5G, realizado em novembro do ano passado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), teve as operadoras TIM, Vivo e Claro como vencedoras das principais faixas.

A partir de julho, as empresas devem começar a disponibilizar essa rede nas capitais de todos os Estados do país, apesar de o prazo ter sido estendido para setembro pela Anatel.

Embora a novidade seja lembrada principalmente por sua velocidade — em média o 5G alcança 1 Gbps (gigabyte por segundo), dez vezes mais do que o 4G —, ela também terá um tempo entre o envio e o recebimento de dados bem menor, o que torna a resposta do celular a um comando consideravelmente mais rápida.

Essas características serão importantes também para permitir que mais dispositivos consigam se conectar ao mesmo tempo a uma rede numa mesma região.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.