Empresas que aderiram a #BlackLivesMatter têm menos funcionários negros

Startup reviu informações divulgadas para analisar as tendências de diversidade nos locais de trabalho
-Publicidade-
Apenas 36% dos diretores dos conselhos são mulheres ou pessoas negras
Apenas 36% dos diretores dos conselhos são mulheres ou pessoas negras | Foto: Free-Photos/Pixabay

As empresas de tecnologia que postaram #BlackLivesMatter em protesto contra a morte de George Floyd têm, em média, 20% menos funcionários negros em comparação com as companhias que não utilizaram a hashtag. O dado foi revelado por um estudo realizado pela Blendoor, uma startup com foco em ajudar no recrutamento diversificado de candidatos.

A consultoria reviu informações divulgadas para analisar as tendências de diversidade nos locais de trabalho das empresas. O resultado mostra que 36% dos diretores dos conselhos são mulheres ou pessoas negras, sendo a maior parte desses cargos ocupada por mulheres brancas ou homens asiáticos.

Leia mais: “Amazon censura livro crítico à ideologia transgênero”

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.