Início da rede 5G pode ser adiado para setembro

As empresas relataram escassez de equipamentos necessários para a implantação da tecnologia
-Publicidade-
A previsão inicial é que a tecnologia começasse a funcionar nas capitais brasileiras até o fim de julho
A previsão inicial é que a tecnologia começasse a funcionar nas capitais brasileiras até o fim de julho | Foto: Cristoph Scholz/Flickr

O início do funcionamento da tecnologia 5G pode ser adiado nas capitais brasileiras. O Grupo de Acompanhamento das Obrigações da Faixa de 3,5 GHz (Gaispi) aprovou, na quarta-feira 11, um prazo adicional de 60 dias para as operadoras começarem a rodar a tecnologia. Assim, o novo limite seria estendido para o dia 29 de setembro.

Apesar do novo prazo, o conselheiro da Anatel e presidente do Gaispi, Moisés Moreira, afirmou ao jornal Estado de S. Paulo que o sinal 5G poderá começar a funcionar em centros urbanos dentro do período previsto originalmente, 31 de julho. De acordo com Moreira, a medida foi tomada por “cautela”.

Segundo ele, as empresas relataram escassez de equipamentos necessários para a implantação do 5G. É o caso do aparelho que funciona como filtro nas antenas profissionais, para que não haja interferência com o sinal do 5G.

-Publicidade-

A decisão ainda precisa ser avaliada pelo conselho da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Em nota, a agência reforçou que o prazo adicional foi adotado pela “impossibilidade de entrega de equipamentos pela indústria”, especialmente para a mitigação de interferências nas estações satelitais, dentro do prazo original. Segundo o órgão, a justificativa é que o lockdown na China, a escassez de semicondutores, as limitações do transporte aéreo e a demora no desembaraço aduaneiro trouxeram impactos ao projeto.

A Anatel acrescentou que o edital do leilão do 5G já previa prorrogação do prazo por 60 dias, desde que constatadas dificuldades técnicas. “Nesse período, o Gaispi seguirá avaliando todas as possibilidades e iniciativas que levem à antecipação da liberação do uso da faixa em determinadas áreas de prestação que se mostrem viáveis”, informou.

A tecnologia 5G é a quinta geração das redes de comunicação móveis. Ela promete velocidades até 20 vezes superiores às da 4G.

Leia também: “A internet que vem do céu”, reportagem de Dagomir Marquezi publicada na edição 56 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

11 comentários Ver comentários

    1. Olha, de certa forma sou critico à China por algumas coisas, mas os povos Chineses são pessoas muito boas e com humildade, não se deve misturar as coisas e generalizar e virar xenofóbicos. Tome cuidado com isso, se não se tornará mais um grupo que terá mais pessoas contra do que a favor, como hoje.

      Faz a diferença, ouça outro lado, e apresente proposta.

      Nem tudo que vem da China quer dizer que seremos vigiados, ou carai a quatro que seja, para de xenofobia, tá feio a coisa.

      1. Não é questão de xenofobia, o mundo está percebendo que a dependência industrial de uma ditadura principalmente sendo comunista é nefasto para os paises. Isso aconteceu lá atrás quando se descobriu que mais de 90% dos medicamentos e insumos farmacêuticos eram fabricados na china e está acontecendo agora com esses equipamentos, o aço, etc.

    2. Lucas, nada absolutamente contra o povo chines. O problema é o regime comunista que manda no país. O povo chines apenas faz oque “eles” determinam. E aí resido o perigo oriental …

      1. Entendo Ruy, mas tem que lembrar uma coisa, não é Cultural nós ter Samba, Carnaval, Futebol e tanto outras coisas?

        Na China, não é diferente. Na China é um povo centralizado e antigo e cultural isso, De Dinastias a Reinos, e Reinos a Império, até os séculos de humilhação e este novo Regime, não só a China, mas o Oriente em si, vem de uma cultura milenar Patriarca e Centralizado. E você ou um outro grupo (Ocidente) querer que eles mudem-se assim do nada, não rola, não acontecerá.

        E o pior para isso ser difícil, no século de humilhação da China, e depois vem primeira e segunda guerra mundial e sofrem mais humilhação do Ocidente e Japão, isso pra eles, está fresco na memórias deles como ontem.

        Chineses não gostam de forma algum dos Ingleses, Japoneses, e Estadunidense.

        Infelizmente, isso será no dialogo, e para o futuro, e entender a Cultura de cada um.

      2. Ein, Ruy, fui infeliz em uma palavra minha, ignora a palavra “Infelizmente”, não foi a melhor palavra para ter colocado no comentário.

  1. Os aparelhos de celulares móveis deverão ser trocados também? Sempre tive essa dúvida. Alguém aqui sabe responder?
    Com uma velocidade 20 vezes maior que a atual eu me sentirei num país asiático. Rsrsrs.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.