INSS vai usar robôs na análise de auxílios

O uso de inteligência artificial será aplicado na fase inicial dos processos de recursos de benefícios negados aos segurados
-Publicidade-
Há cerca de 1,7 milhão de recursos em fase inicial que podem ser analisados
Há cerca de 1,7 milhão de recursos em fase inicial que podem ser analisados | Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai utilizar robôs na fase inicial dos processos de recursos de benefícios negados aos segurados, como aposentadorias, pensões e auxílios. O objetivo é agilizar o trâmite administrativo para análise dos recursos.

O Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário calcula que atualmente há cerca de 1,7 milhão de recursos em fase inicial e que podem ser beneficiados com a tecnologia.

O novo modelo passará a ser utilizado pelo INSS depois do fim do contrato temporário de funcionários do Gabinete de Crise de Diligências, ligado ao Conselho de Recursos da Previdência Social.

-Publicidade-

O documento, publicado em portaria no dia 16 de maio pelo INSS, cria um grupo de trabalho para desenvolvimento do uso de inteligência artificial. A medida, segundo a publicação, deve aumentar a produtividade individual e diminuir as filas na análise desses processos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.