Musk tem discussão pública com CEO do Twitter sobre contas falsas

Bilionário rebate executivo na rede social e dá sinal de que não vai avançar na compra sem garantias sobre perfis de robôs
-Publicidade-
Compra do Twitter vive indefinição por precisão sobre número de contas falsas
Compra do Twitter vive indefinição por precisão sobre número de contas falsas | Foto: Montagem/Revista Oeste

O bilionário Elon Musk manifestou que não pretende avançar na compra do Twitter até que a plataforma confirme quantas contas falsas tem atualmente. Na última semana, o empresário usou seu perfil na rede social para afirmar que o processo de aquisição estava temporariamente suspenso, em razão do impasse.

Já na segunda-feira 16, Musk trocou provocações públicas com o atual CEO do Twitter, Parag Agrawal, em debate sobre o tema. A interação aconteceu por meio de publicações na própria rede social.

Segundo o executivo, uma estimativa sobre o número de contas falsas não poderia ser realizada por uma empresa externa, pois demanda a utilização de informações “que não podemos compartilhar”. Agrawal ainda manifestou que “nossas estimativas internas reais para os últimos quatro trimestres ficaram bem abaixo de 5%”, dentro do universo de 229 milhões de usuários.

-Publicidade-

Musk respondeu a longa argumentação de forma irônica, usando um emoji de fezes. Depois, retrucou o CEO: “Então, como os anunciantes sabem o que estão recebendo pelo seu dinheiro? Isso é fundamental para a saúde financeira do Twitter”.

Nesta terça-feira, 17, Musk voltou a abordar o tema na rede social. “20% de contas falsas/spam, quatro vezes o que o Twitter afirma, podem ser ainda muito maior. Minha oferta foi baseada na precisão dos registros da SEC. Ontem, o CEO do Twitter se recusou publicamente a mostrar prova de menos de 5%. Este acordo não pode avançar até que ele o faça”, escreveu.

SEC é a abreviação de Security and Exchange Comission, o equivalente nos Estados Unidos à Comissão de Valores Mobiliários.

Impasse jurídico

Também na segunda-feira 16, Elon Musk afirmou que o departamento jurídico do Twitter o acusou de violação do acordo de compra, ao externar informações sobre a estimativa de contas falsas.

Analistas acreditam que Musk pode estar usando o número de contas falsas como um argumento para desistir do negócio ou então para reduzir o valor final a ser pago na operação.

Em abril, Elon Musk e a direção do Twitter anunciaram acordo de US$ 44 bilhões para cessão de controle total sobre a empresa. Semanas antes, o empresário dono da Tesla já havia se tornado acionista majoritário do grupo de tecnologia, com 9% dos papéis disponíveis em bolsa de valores.

Leia também: O voo da liberdade, artigo de Cristyan Costa e Dagomir Marquezi, na edição 110 da Revista Oeste.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.