Pfizer vai produzir vacinas no Brasil

Farmacêutica norte-americana firmou parceria com laboratório nacional
-Publicidade-
Estudos mostram que o produto tem 95% de eficácia
Estudos mostram que o produto tem 95% de eficácia | Foto: Kevin David/A7 Press/Estadão Conteúdo

O laboratório nacional Eurofarma e a farmacêutica norte-americana Pfizer anunciaram nesta quinta-feira, 26, uma parceria para a produção de vacinas contra a covid-19 em solo brasileiro. O nome do imunizante será ComiRNAty. A ideia é ganhar espaço na América Latina, bem como acelerar a imunização.

A expectativa é que a produção da vacina pela Eurofarma tenha início em 2022 e deve ultrapassar mais 100 milhões de doses por ano. Em nota, as companhias informaram que as atividades de transferência técnica, desenvolvimento no local e instalação de equipamentos começarão imediatamente.

Até hoje, a Pfizer e a BioNTech enviaram mais de 1,3 bilhão de doses do imunizante destinado a mais de 120 países no mundo. Por ora, o imunizante é o único autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária para aplicação em adolescentes. Estudos mostram que o produto tem 95% de eficácia.

-Publicidade-

Leia também: “A supervacina”, reportagem publicada na Edição 39 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro