Viagens de Uber estão 6,5% mais caras no Brasil

Medida é para tentar lidar com a alta no preço da gasolina
-Publicidade-
Segundo a empresa, o reajuste será repassado aos motoristas e deve ser aplicado de forma temporária
Segundo a empresa, o reajuste será repassado aos motoristas e deve ser aplicado de forma temporária | Foto/Reprodução: Flickr

Já está valendo, desde segunda-feira 14, o reajuste de 6,5% no preço das viagens de Uber em todo o país. A medida é para tentar lidar com a alta no preço da gasolina, que tem assustado os motoristas da plataforma.

Segundo a empresa, o reajuste será repassado integralmente para os parceiros e deve ser aplicado no preço final das corridas de forma temporária.

De acordo com o comunicado, a medida é uma resposta direta ao gasto maior que os motoristas vêm tendo com o preço alto da gasolina em todas as regiões do Brasil. A iniciativa é, também, parte de um pacote de auxílio aos parceiros no valor de R$ 100 milhões, que quer ajudar a diminuir os custos e aumentar os ganhos para o motorista.

-Publicidade-

“Sabemos que motoristas estão entre os primeiros a sentir o impacto dos preços recordes dos combustíveis, então estamos implementando essas iniciativas para ajudá-los”, informou.

Uma das medidas, porém, afeta diretamente o consumidor e é uma diretriz global da Uber. Nos Estados Unidos e no Canadá, por exemplo, uma tarifa está sendo aplicada em cada viagem do app, em uma taxa que varia de US$ 0,45 a US$ 0,55. Os países também veem o crescimento do preço de combustíveis, principalmente com sanções à Rússia e a crise com a guerra na Ucrânia.

“Esperamos que essas ações emergenciais colaborem para reduzir os impactos no dia a dia, mas continuaremos ouvindo nossos parceiros, especialmente neste momento”, afirmou Silvia Penna, diretora-geral da Uber no Brasil, em comunicado.

A 99, rival da Uber no universo dos aplicativos de transporte, já havia anunciado uma medida semelhante na última semana. Também em caráter temporário, a empresa vai aumentar o repasse para os motoristas, para 5% do valor por quilômetro rodado. O aumento na porcentagem quer ajudar no impacto da alta de combustíveis para parceiros da plataforma.

“A plataforma registrou um aumento de demanda acentuado pela flexibilização das regras de isolamento social. A intenção é dar maior proteção aos nossos motoristas parceiros contra as oscilações nos preços dos combustíveis.”, afirmou Thiago Hipólito, diretor sênior de operações da 99.

Segundo a 99, o repasse não vai ter impacto no preço das corridas para os usuários do app, mas a empresa afirmou estudar formas de amenizar o gasto dos motoristas com diferentes iniciativas dentro da companhia.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.