Agência ambiental dos EUA libera uso de etanol para conter preços da gasolina

EPA comunicou a decisão por meio de uma nota
-Publicidade-
A gasolina E15 leva 15% de etanol da mistura
A gasolina E15 leva 15% de etanol da mistura | Foto: Reprodução/Pixabay

A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA, na sigla em inglês) liberou a utilização da gasolina E15, que leva 15% de etanol na mistura, para tentar conter o aumento no preço dos combustíveis em todo o país. O órgão comunicou a decisão por meio de uma nota, publicada no fim de abril.

“Esta ação está sendo tomada para neutralizar a guerra injustificada, não provocada e inconcebível da Rússia contra a Ucrânia e o profundo impacto nos mercados globais e domésticos de energia”, informa a Agência, em nota. “A EPA e o Departamento de Energia dos EUA (DOE, na sigla em inglês) têm monitorado ativamente as interrupções no fornecimento do mercado causadas pela guerra da Rússia na Ucrânia.”

-Publicidade-

Caso essa decisão não fosse tomada, a venda estaria proibida em mais de dois terços do país, nos terminais partir de 1º de maio e nas bombas depois de 1º de junho. De acordo com o “Clean Air Act” — Lei do Ar Limpo, em tradução livre —, a liberação pode ocorrer por determinação da EPA. Para isso, entretanto, é preciso uma consulta ao DOE. A concessão se dá em caráter emergencial.

“Em consulta com Jennifer Granholm, do DOE, concluí que é necessário tomar medidas para permitir as vendas do E15 durante a temporada de verão, a fim de minimizar e evitar a interrupção do fornecimento de combustível no verão aos consumidores”, disse Michael S. Regan, administrador da EPA.

Consumo de etanol nos EUA

Os norte-americanos consumiram pouco mais de 50 bilhões de litros de etanol em 2020, de acordo com a Administração de Informações de Energia dos EUA.

Em 2020, eles compraram quase 1 bilhão de litros de etanol brasileiro, conforme os dados da União da Indústria de Cana-de-Açúcar do Brasil. Esses embarques representaram cerca de 35% do volume nacional exportado, renderam pouco mais de US$ 400 milhões e colocaram os EUA como o maior importador do item produzido pelas usinas brasileiras.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. KKKKKKKK
    FOME PARA OS OUTROS..ETANOL PRA MIM!!!
    CADÊ A TAL ‘RESPONSABILIDADE’ DESSES ANGLO-SAXÔES????
    aaahhhhhh É só teatrimho né não?!
    os mexicanos pagarão muito caro …com fome…. o etanol de milho dos EUA

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.