Agentes da Anvisa entram em campo e paralisam jogo entre Brasil e Argentina

Quatro jogadores argentinos vieram da Inglaterra e não respeitaram quarentena obrigatória
-Publicidade-
Clássico entre Brasil e Argentina foi interrompido por agentes da Anvisa e da Polícia Federal
Clássico entre Brasil e Argentina foi interrompido por agentes da Anvisa e da Polícia Federal | Foto: Reprodução/TV Globo

Agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e da Polícia Federal (PF) entraram no gramado da Neo Química Arena, em São Paulo, e paralisaram o jogo entre Brasil e Argentina, neste domingo, 5, pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022, por violação das normas sanitárias do país.

A agência regulatória havia notificado a Argentina sobre a presença de quatro jogadores da equipe que vieram da Inglaterra: Emiliano Martínez e Buendía (que jogam no Aston Villa) e Cristian Romero e Lo Celso (Tottenham). Os atletas não fizeram a quarentena obrigatória de 14 dias determinada pelas autoridades sanitárias para pessoas que venham do Reino Unido ao Brasil.

Leia mais: “Com protocolos e dúvidas, futebol brasileiro prepara volta do público aos estádios”

-Publicidade-

O clássico sul-americano foi interrompido com apenas seis minutos de jogo. Profissionais responsáveis pela organização da partida tentaram impedir a entrada dos jogadores em campo, mas não obtiveram êxito. A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) entraram em contato com o governo federal para tentar contornar a situação.

Leia mais: “Doria anuncia volta de público aos estádios de SP em novembro”

Depois da paralisação da partida, todos os jogadores da Argentina saíram de campo e voltaram para os vestiários da Neo Química Arena. Neste momento, os atletas brasileiros continuam no gramado e esperam por uma definição.

Leia também: “Anvisa suspende de forma cautelar de lotes da CoronaVac”

Segundo o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, os jogadores argentinos prestaram informações falsas na chegada ao Brasil. “Chegamos a esse ponto porque tudo aquilo que a Anvisa orientou antes e não foi cumprido. Esses jogadores tiveram orientação de ficarem isolados para serem deportados. O isolamento poderia ser até mesmo no hotel. Mas isso não é cumprido. Eles entram em campo ainda. Há uma sequência de descumprimentos”, afirmou.

Em nota, a Anvisa informou que os atletas “descumpriram regra para entrada de viajantes em solo brasileiro”. “Diante da confirmação de que as informações prestadas pelos viajantes eram falsas, a Anvisa esclarece que já comunicou o fato à Polícia Federal, a fim de que as providências no âmbito da autoridade policial sejam adotadas imediatamente”, diz o comunicado (leia aqui a íntegra).

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários

  1. Absurdo Tupiniquim.
    Ainda teve dirigente querendo aplicar um sambarilove e barrar a ação da ANVISA que foi perfeita e pautada dentro dos limites da lei e de suas competências.

  2. Sou morador da fronteira com a argenchina
    Eles sabem muito bem que isso é um país sem porteiras e que a lei aqui não foi feita para ser cumprida e sim descumprida.
    Tinham que ser levados presos
    Xandão, seu FDP , CADÊ VC

  3. Os argentinos pensaram assim: se nem os 11 no STF do Brasil cumpre a Constituição Federal e o Galvão Bueno(sic) não fala nada, porque temos que fazer o que a ANVISA brasileira manda ?

  4. Havia público pagante? Devolveram o dinheiro, pelo menos? Pelo visto, já estão falando em 4ª dose na Europa, vai chegar um tempo que não haverá circulação de pessoas entre países, uma espécie de “lockdown” mundial. Só falta isso.

  5. Foi uma decisão muito correta a da Anvisa não tem nem o que dizer quanto aos argentinos tentaram se “dar bem”, provavelmente pensando que não ia dar em nada ainda bem que deu em algo:tipo cumprir a lei e ponto

  6. Nunca imaginei que uma coisa assim poderia acontecer. Fico imaginando se fosse ao contrario, o que fariam os nossos hermanos. Realmente aqui as leis perecem ter sido feitas para serem desobedecidas, se o exemplo fala, aqui ele berra.

  7. Provou do próprio veneno Rede Bobo… Não queria boicotar a copa américa por questões sanitárias??… Toma!! Agora, terá que se haver com os patrocinadores.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro