Botucatu tem queda de 48% em casos de covid-19, cinco semanas após vacinação em massa

No estudo, 71 mil pessoas receberam a primeira dose do imunizante da Astrazeneca
-Publicidade-
Botucatu começa a ver resultados da vacinação em massa com vacina Oxford/Astrazeneca
Botucatu começa a ver resultados da vacinação em massa com vacina Oxford/Astrazeneca | Foto: Governo do Estado de São Paulo

Cinco semanas após a vacinação em massa contra o novo coronavírus, a cidade de Botucatu, no interior de São Paulo, registrou uma queda de 48% na média de casos positivos de covid-19. Segundo a secretaria municipal de Saúde, o número de testes positivos teve redução de 50% e as internações caíram 40%. Botucatu participa de um estudo sobre a eficácia do imunizante Oxford/Astrazeneca quando aplicado em toda a população e sua efetividade contra variantes do vírus.

Na semana de 13 a 19, a média diária registrada em Botucatu foi de 73 casos, enquanto na anterior tinha sido de 141. Segundo uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, a média semanal é a mais baixa desde o início de maio. Especialistas já previam que os primeiros efeitos positivos aconteceriam a partir da segunda quinzena de junho. No mesmo período, cidades da mesma região de Botucatu que não tiveram vacinação em massa registraram aumento de casos, bem como o Estado.

O estudo

-Publicidade-

A vacinação em massa da população aconteceu no dia 16 de maio, como se fosse uma eleição e teve o apoio da Justiça Eleitoral, numa parceria inédita, como reportou Oeste. Foram imunizadas 71 mil pessoas com a primeira dose da Astrazeneca e elas estão sendo acompanhadas.

A aplicação da segunda dose está prevista para agosto. Botucatu já tem 80,53% dos 148 mil habitantes vacinados, considerando os idosos e grupos que não entraram na campanha.

Leia também: “No interior paulista, Botucatu ensina como vacinar de maneira mais rápida”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. Vale dizer aos inimigos do governo Bolsonaro que em recente artigo do biologo Fernando Reinach em testes realizados na Inglaterra demonstram a mesma eficácia das vacinas Astra Zeneca e Pfizer.
    Importante também que a sociedade saiba que essa vacina custa ao governo federal US$ 3,16 se produzida no Brasil e US$5,25 na India, e a da Pfizer US$12. Artigo da CNN que abraça a denuncia do deputado Luis Miranda, relaciona os custos das vacinas para comparar com a polemica COVAXIN que custa US$15, conforme segue:
    Pfizer US$10/12 ou R$50,17/60,20 – Jansen US$10 ou R$50,17 – Astra Zeneca US$3,16 ou 15,85 (prod.no Brasil) e US$5,25 ou 26.34 (prod. na India) – Coronavac R$ 58,20 – Sputinik R$69,36 – e COVAXIN US$15 ou 75,25.
    Se corretas essas informações e considerando o custo médio ponderado das aquisições o governo federal fez excelente negociação com a encomenda tecnológica OXFORD/ZENECA/FIOCRUZ.
    Peço a revista oeste que produza matéria a respeito e se possível envie para a CPI dos cangaceiros.

    1. Muito boa sua copilação e divulgação desses dados…alias é muito bom ler comentarios inteligentes e informativos, como se tivessemos lendo uma reportagem da revista.Parabéns!…ah…tambem fui ludibriado por FHC..o que nunca fui pelo lularapio lingua presa de nove dedos…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site