Caminhoneiros pedem ‘salvo conduto’ para evitar prisões em Brasília

O advogado Wilson Koressawa entrou com um pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça
-Publicidade-
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em nome da Coalizão Pró-civilização Cristã, o advogado Wilson Koressawa entrou com um pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça para evitar a retirada e prisão de caminhoneiros que estão na Esplanada dos Ministérios em Brasília.

A peça foi divulgada na madrugada desta quinta-feira, 9, pelo caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, e pede também que a Polícia Militar se abstenha de ameaçar ou dar ordens de prisão e um salvo-conduto a todos os manifestantes.

Na noite de ontem, quarta-feira 8, a Polícia Militar do Distrito Federal foi até a Esplanada dos Ministérios para desmobilizar o acampamento dos caminhoneiros. Depois de três horas de negociação, os agentes não conseguiram desobstruir o local.

-Publicidade-

Líder do movimento dos caminhoneiros

Zé Trovão é alvo de um mandado de prisão emitido pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e foi um dos principais organizadores dos atos de apoio ao governo do presidente Jair Bolsonaro no feriado de 7 de Setembro. Ele é acusado de incitar violência contra magistrados do STF e o Congresso Nacional. O caminhoneiro entrou com um pedido de asilo político no México.

Leia mais: “Sobe para 15 o número de Estados que registram manifestações de caminhoneiros”

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro