Carlos Arthur Nuzman é condenado a 30 anos de prisão

Dirigente é acusado de ter participado do pagamento de propina a membros do COI em troca de votos para Rio-2016
-Publicidade-
Carlos Arthur Nuzman, ex-presidente do COB, foi condenado a 30 anos de prisão
Carlos Arthur Nuzman, ex-presidente do COB, foi condenado a 30 anos de prisão | Foto: Agência Estado

O ex-presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) Carlos Arthur Nuzman foi condenado a 30 anos, 11 meses e oito dias de prisão pelos crimes de corrupção passiva, organização criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

A sentença foi proferida pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

-Publicidade-

O dirigente é acusado de ter participado do pagamento de propina a membros do Comitê Olímpico Internacional (COI) em troca de votos para o Rio de Janeiro ser escolhido a cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

Bretas  também condenou o ex-governador do Rio Sérgio Cabral e o ex-diretor da Rio-2016 Leonardo Gryner, ambos acusados de envolvimento no esquema. Cabral foi sentenciado a dez anos e oito meses de prisão por corrupção passiva. Gryner, por sua vez, a 13 anos e 10 meses por corrupção passiva e organização criminosa.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), os três participaram do pagamento de US$ 2 milhões ao senegalês Lamine Diack, ex-presidente da Federação Internacional de Atletismo, em troca de votos para o Rio.

A decisão tem como base as investigações da Operação Unfair Play, que investigou a compra de votos. Nuzman ainda pode recorrer em liberdade.

Em 2017, Nuzman foi preso pela Polícia Federal (PF) em sua casa, no bairro do Leblon, no Rio. O dirigente comandou o COB por 22 anos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. E o nove dedos livre, leve e solto. Falando ” borrachas” para todos os cantos. Apesar que esse novo condenado tbm nem irá dormir uma noite em alguma cela. Precisamos mudar esse País. Depende apenas de nós, o cidadão de bem!

  2. Vamos fazer alguns cálculos aqui: (30+11/12+8/365)/6 = 5 anos, 1 mês e 26 dias, como ele já tem 79 anos, sairia, vejam como eu disse; sairia, com 84 anos, aproximadamente. Como ele é advogado e não conheço essas nuances da advocacia, ainda mais nessa distopia em que vivemos, eu acho que ele nem vai passar perto de alguma delegacia de polícia.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.