-Publicidade-

‘Anvisa precisa buscar melhores práticas’, afirma Lira

Presidente da Câmara garante não querer enquadrar o órgão
Arthur Lira faz sugestão à Anvisa
Arthur Lira faz sugestão à Anvisa | Foto: Divulgação/GESP

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), foi ao Twitter para apresentar sugestão à Agência Nacional de Vigilância Sanitária. De acordo com ele, a “Anvisa precisa buscar melhores práticas, fazer intercâmbios com outras agências pelo mundo e acelerar”. A postagem do parlamentar foi feita na tarde desta sexta-feira, 12.

O deputado do Progressistas, contudo, fez questão de ressaltar que não deseja cobrar publicamente pelo trabalho da agência. Contudo, aproveitou o momento para reforçar o fato de imunizantes contra a covid-19 terem sido desenvolvidos rapidamente — quando comparados com outros casos. “Não se trata de enquadrar a Anvisa”, afirmou. “A ciência levava dez anos para se fazer uma vacina. Sob risco do mundo parar, ela ficou pronta em onze meses”, continuou Lira.

Anvisa X políticos

Arthur Lira não é o primeiro político a usar o verbo “enquadrar” para se referir à Anvisa. Líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR) cobrou agilidade por parte da agência — que até o momento aprovou o uso emergencial de duas vacinas contra a covid-19: a CoronaVac e a da Universidade de Oxford/AstraZeneca.

“Não pode sofrer pressão de quem quer que seja”

Na ocasião da critica feita por Barros, o presidente Jair Bolsonaro saiu em defesa da Anvisa. “A agência não pode sofrer pressão de quem quer que seja. Eu não interfiro em agência nenhuma”, afirmou o mandatário do país, conforme noticiou Oeste.

Leia também: “Bolsonaro conversa com premiê de Israel sobre remédio contra a covid-19″

Aproveite e confira o painel da covid-19, material atualizado diariamente pela equipe do site da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês