CUT mobiliza-se contra o projeto que torna essencial a educação

Entidade sindical garante que o projeto de lei põe em risco a vida de professores e alunos
-Publicidade-
Entidade comunicou a decisão em seu site oficial
Entidade comunicou a decisão em seu site oficial | Foto: Divulgação/Agência Brasil

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) anunciou que vai atuar pela não aprovação da medida que torna essencial a educação. De autoria da deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF), o Projeto de Lei (PL) 5595/2020 recebeu sinal verde da Câmara dos Deputados. O texto aguarda parecer do Senado, que deve manter a decisão. Caso o projeto vire lei e seja sancionado, fica proibida a suspensão das aulas presenciais durante a epidemia de coronavírus, em situação de emergência e calamidade pública.

Contudo, se os municípios ou Estados justificarem o fechamento das instituições usando critérios técnicos e científicos, a proibição pode ser derrubada. Já para a CUT, o PL é um “caminho ao abatedouro”. “O projeto põe em risco a vida de cerca de 60 milhões de pessoas, entre professores, alunos e trabalhadores da educação que ficarão expostos ao vírus, podem se contaminar e contrair a forma mais grave da doença, com risco de morte ou sequelas permanentes”, garantiu a entidade, em nota publicada na terça-feira 27.

Leia também: “Sindicatos brasileiros recebem aporte do Partido Comunista da China”

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. Por que não me surpreendo? Tenho ministrado aulas presenciais sempre que possível, mantendo o distanciamento e o bom senso, dentro de Instituição pública de ensino superior, tendo prévia concordância entre professor e estudantes.

  2. Opa CUT aparecendo no Radar??? pintou grana na área!!! será que foi aquela doação xingling??? Vagabundagem já é grande no sindicato dos professores, somando-se a CUT a nota do Pisa do próximo ano vai para Jamaica “abaixo de ZERO”…

  3. Como sempre. É só falar em educação que os parasitas esquerdistas se manifestam contra. Sabem que através da educação (não a de Paulo Freire), o povo abrirá os olhos para a verdade acerca dos direitos e deveres de um cidadão livre.

  4. A única coisa que o projeto tornando essencial a educação é que acaba com as chances da CUT, e outras entidades que tais, de MANIPULAÇÃO! Afinal, para a esquerdalha quanto mais ignorante, mais fácil de manipular e conduzir ao fanatismo. Simples assim.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.