Doria contradiz Centro de Contingência ao falar em hospitais de campanha

O chefe do combate à covid-19 em SP, João Gabbardo, garantira que a ideia do governo não era mais fazer instalações provisórias
-Publicidade-
João Doria anunciou a instalação de novos hospitais de campanha
João Doria anunciou a instalação de novos hospitais de campanha | Foto: Ronaldo Silva/Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta sexta-feira, 5, que o Estado implantará um novo hospital de campanha na cidade de São Paulo para conseguir atender à demanda de pacientes infectados com o novo coronavírus. “Pedi a liberação de recursos para implantação o mais rápido possível [de um hospital]”, disse Doria, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes. A decisão do governador, entretanto, vai de encontro ao que afirmou o coordenador-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, João Gabbardo, durante entrevista concedida ontem, quinta-feira 4, ao Uol. O chefe do combate à covid-19 no Estado garantiu que a intenção do governo não era mais fazer instalações provisórias — como são, no caso, os hospitais de campanha. “A ideia é que todo o investimento disponível seja direcionado para instalações definitivas, em hospitais que já existem, porque isso permitirá o uso das estruturas no futuro”, disse Gabbardo. Indagado sobre as razões que impeliram o governo de São Paulo a fechar os hospitais de campanha construídos em 2020, ele alegou que os custos de manutenção das estruturas eram elevados. “Os leitos de UTIs estavam ociosos, funcionando com 30% ou 40% de ocupação. Com essas condições, fica caro manter uma equipe nos hospitais. Por isso, houve a desmobilização.” Na segunda-feira 8, João Doria detalhará o plano de instalações provisórias.

Leia também: “Doria anuncia criação de hospital de campanha em SP”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 comentários

  1. Alarmista safado, Tucaninho sedento por impostos!
    Desmobilizou porque apostou na vacina.
    Que não chegará na velocidade necessária porque o mundo quer a mesma coisa ao mesmo tempo.
    Agora vai ficar atacando o presidente e contando estória pra boi dormir…..

  2. Eu vejo um estagiario de hitler. Doria vem quase todo dia no pupito falar agressivamente como hitler fazia com delirios, falacias e subterfugios ditos so de maneira marketeira , talvez porque a tecnologia de hoje nao precise gritar. So falta a saudaçao tirana. Hitler adorava a ciência igualmente.

  3. Parece que o tal gestor não sabe o que tá fazendo. Nenhuma surpresa já que desde o primeiro dia do mandato se dedicou a fazer política rasteira e trair o Bolsonaro ao invés de administrar o estado

  4. Como perguntar não ofende, pergunta-se: O que é, em realidade, esse Centro de Contingência?????!!!! Quais os nomes de quem o compõe???!!! Como foram selecionados???!!! Quais as respectivas qualificações técnicas de quem o compõe???!!! Recebem remuneração por suas atuações???!!! De quanto???!!! Têm mandato a prazo determinado???!!! Sua criação e respectiva composição foram publicadas no Diário Oficial???!!! Em que data e respectiva página???!!! O cidadão contribuinte espera e agradece.

  5. Esses incompetentes necessitaram construir instalações provisórias para então chegarem à conclusão que essas instalações são deficitárias quanto à sua manutenção. Seria como construir uma casa para depois concluir que a mesma é inabitável em condições normais, necessitando soluções adicionais para torna-la habitável. E o dinheiro do contribuinte… ninguém sabe para onde foi.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.