Doria diz que não sabia que ButanVac usava tecnologia dos EUA

'O importante é termos uma vacina, e temos. Se parte dela é tecnologia internacional, isso é uma boa contribuição', afirmou o tucano
-Publicidade-
Governador de São Paulo, João Doria, disse que não tinha conhecimento de parceria com hospital norte-americano
Governador de São Paulo, João Doria, disse que não tinha conhecimento de parceria com hospital norte-americano | Foto: Antonio Molina/Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), admitiu nesta segunda-feira, 29, que não tinha conhecimento do uso de tecnologia dos Estados Unidos para o desenvolvimento da ButanVac, vacina apresentada pelo governo do Estado como “100% brasileira” na sexta-feira 26.

Leia mais: “ButanVac é alternativa no caso de a vacina chinesa ser ineficaz”

-Publicidade-

Ao anunciar o candidato a novo imunizante do Instituto Butantan, o tucano não mencionou uma parceria com o Hospital Mount Sinai, de Nova York. A tecnologia utilizada para a possível vacina contra a covid-19 foi desenvolvida na Escola de Medicina Icahn, do hospital norte-americano.

Indagado por que não revelou essa informação, o tucano desconversou. “Simplesmente porque eu não tinha a informação [da participação do Instituto Mount Sinai]”, afirmou Doria. “Mas entendo que a ButanVac é uma vacina nacional. O importante é termos uma vacina, e temos. Se parte dela é tecnologia internacional, isso é uma boa contribuição, isso é positivo.”

Leia também: “Butantan admite que ‘vacina 100% brasileira’ usa tecnologia dos EUA”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.