Doria põe São Paulo na fase vermelha a partir de sábado

Medida vale a partir da zero hora do dia 6 e, inicialmente, vai até 19 de março
-Publicidade-
O governador de São Paulo endureceu o isolamento em todo o Estado
O governador de São Paulo endureceu o isolamento em todo o Estado | Foto: Divulgação/GESP

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira, 3, que todas as regiões do Estado regredirão para a fase vermelha do Plano SP, a mais restritiva.

A medida entrará em vigor à zero hora do próximo sábado (6) e, inicialmente, vale até o dia 19 de março, em uma tentativa de enfrentar o avanço da pandemia de covid-19.

-Publicidade-

Além do recuo para a fase vermelha, São Paulo ampliou o chamado “toque de restrição”, que limita a circulação de pessoas nas ruas entre 20 horas e 5 da manhã. Até então, essa restrição começava às 23 horas.

Leia também: “A paciência acabou”, artigo de Augusto Nunes e Silvio Navarro publicado na Edição 41 da Revista Oeste

Na fase vermelha, apenas os serviços essenciais terão funcionamento permitido. Além de padarias, farmácias e mercados, escolas e igrejas também poderão abrir. Bares e restaurantes só poderão atender por meio dos serviços de entrega (delivery).

Leia mais: “Lockdown em São Paulo tomou ‘banho de marketing‘, analisa Ana Paula Henkel”

“Agora vamos enfrentar as duas piores semanas da pandemia desde o primeiro caso de covid-19 no Brasil. Esta é a triste realidade de um país que é comandado por um negacionista”, disse Doria, em um ataque ao presidente Jair Bolsonaro, a quem chamou de “pária no Brasil e no mundo”. 

O governador paulista disse ainda que “não podemos banalizar a morte”. “A morte é uma dor profunda que toca todas as pessoas que têm sentimento. Em São Paulo, nós perdemos quase 500 pessoas por dia. […] Estamos, em São Paulo e no Brasil, à beira de um colapso na saúde. Isso exige medidas urgentes, coletivas.”

Doria também anunciou a abertura de 500 novos leitos no Estado, dos quais 339 de UTI e 161 de enfermaria. Eles começarão a ficar disponíveis a partir da segunda-feira 8.

Leia também: “O fracasso do lockdown, reportagem de Branca Nunes e Paula Leal publicada na Edição 45 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.