-Publicidade-

Eduardo Paes anuncia auxílio emergencial para 900 mil pessoas no Rio

Segundo a prefeitura, 14% da população da cidade será beneficiada pelo 'Auxílio Carioca'
O prefeito do Rio, Eduardo Paes, anunciou a criação do 'Auxílio Carioca'
O prefeito do Rio, Eduardo Paes, anunciou a criação do 'Auxílio Carioca' | Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), anunciou nesta quarta-feira, 24, a criação de um auxílio emergencial destinado a cerca de 900 mil pessoas na cidade (14% da população), em meio à pandemia de covid-19. A intenção do governo municipal é injetar R$ 100 milhões nos próximos dias. O benefício foi batizado de “Auxílio Carioca”.

Leia mais: “Covid-19: Alerj vota projeto que decreta ‘megaferiado’ no Rio”

“Estamos buscando focar nas pessoas mais pobres, que, de fato, não têm a rede de proteção necessária para passar por um período difícil nesses próximos dez dias”, explicou o prefeito. Ele se referia ao “megaferiadão” na cidade, que começa na sexta-feira 26 e vai até o domingo de Páscoa, dia 4 de abril. Muitos estabelecimentos comerciais não poderão abrir por causa das restrições à circulação determinadas pelo governo do Estado e pela prefeitura.

“Nós vamos atingir 900 mil pessoas diretamente, ou seja, 14% da população carioca vai ser beneficiada por essas medidas”, disse Paes. “Nós estamos aportando nesse programa cerca de R$ 100 milhões: são R$ 70 milhões vindos dos cofres da prefeitura e R$ 30 milhões vindos dos cofres da Câmara dos Vereadores.” A liberação dos recursos ainda precisa ser votada pela Câmara, o que deve ocorrer hoje.

Leia também: “Caos absoluto na gestão”, reportagem publicada na Edição 52 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.