-Publicidade-

Eduardo Paes endurece restrições e fecha praias no Rio

Decreto proíbe não apenas a ocupação da faixa de areia, mas também o banho de mar e a prática de esportes, assim como o trabalho de ambulantes
Cariocas não poderão ir às praias do Rio neste fim de semana
Cariocas não poderão ir às praias do Rio neste fim de semana | Foto: Ellan Lustosa/Código 19/Estadão Conteúdo

Em meio a um novo aumento de infecções e mortes por covid-19, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), determinou novas medidas de restrição que entram em vigor já neste fim de semana. O decreto publicado nesta sexta-feira, 19, no Diário Oficial do Município prevê o fechamento das praias e de áreas de lazer a partir de sábado 20.

Leia mais: “Prefeitura do Rio de Janeiro amplia medidas restritivas”

Com isso, estão proibidos não apenas a ocupação da faixa de areia das praias, mas também o banho de mar e a prática de esportes, assim como o trabalho de ambulantes e barraqueiros. O estacionamento na orla também foi vetado, exceto para moradores. Em princípio, as medidas valem para este fim de semana.

Leia também: “Paes descarta fechamento de escolas no RJ”

“As medidas passam a ser extraordinárias pois chegamos ao alto risco. A gente sabe que as praias não são local de grande transmissão, mas precisávamos sinalizar para a população”, afirmou Paes em entrevista à GloboNews.

A prefeitura do Rio também estuda a possibilidade de antecipar feriados e criar uma espécie de “megaferiadão” nas próximas semanas. As datas de celebração de Tiradentes e São Jorge (21 e 23 de abril, respectivamente) podem ser antecipadas. “A recomendação que damos é que todos fiquem em casa”, disse o prefeito.

Leia também: “Caos absoluto na gestão”, reportagem publicada na Edição 51 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

  1. “precisávamos sinalizar para a população”. Usam e abusam da nossa liberdade, como se fossem senhores absolutos dela. Rasgam a constituição, porque não precisam mais dela, já que o stf está aí mesmo para lhes dar suporte. O que fizeram com o dinheiro que o governo federal lhes enviou? Onde estão os hospitais de campanha? Por que os leitos de hospitais que haviam sido fechados não foram reabertos, e até aumentados? Onde estão os equipamentos que deveriam ter sido comprados para uma eventual segunda onda, já que todos eles sabiam perfeitamente que pela frente viriam a campanha eleitoral (durante a qual vigorou bandeira verde), réveillon e carnaval? Em resumo: não se preparararam para algo que estava na cara que iria ocorrer, não dão explicações sobre o que fizeram com o dinheiro que receberam durante todo esse tempo, e agora querem nos trancar em casa de qualquer maneira, botando a culpa no presidente para tentar derrubá-lo. É disso que se trata. Estamos vivenciando um golpe, e já nos encontramos na antessala da ditadura que eles querem nos impor em nível nacional. Por nos estados e municípios a ditadura já está sendo praticada desde o início da pandemia.

  2. Enquanto o prefeito Dudu Paes faz malabarismo para sinalizar, ônibus, trens, metrô e BRT andam lotados diariamente em razão da redução dos transportes mostrando pra população que covid não anda de transporte público. Covid só frequenta praia e bar. Tá certinho né?

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.