Em Curitiba, juiz proíbe manifestações

Quem descumprir a ordem, vai pagar multa de mil reais
-Publicidade-
O prefeito de Curitiba, Rafael Greca
O prefeito de Curitiba, Rafael Greca | Foto: Divulgação/Prefeitura de Curitiba

Manifestações em locais públicos estão proibidas em Curitiba até o fim do lockdown na cidade, em 21 de março. É o que decidiu Rodrigo Yabagata Endo, juiz substituto do Foro Central daquele município. Assinada no domingo 14, a decisão favorece o prefeito Rafael Greca (DEM), que impôs o isolamento radical. Dois protestos foram realizados no fim de semana — pessoas se manifestaram contra as medidas de restrição. Quem descumprir a determinação, vai pagar multa de mil reais. No despacho, o magistrado argumenta que as políticas sanitárias adotadas pelo governo são “necessárias”. Além disso, o direito à manifestação não pode pôr em risco os demais direitos constitucionais, como o de acesso à saúde, segundo Endo.

Leia também: “Desembargador recusa pedido de lockdown no Maranhão”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.