Enem 2021: apenas 22 alunos alcançaram nota máxima na redação

O Inep também divulgou as correções detalhadas dos textos de cada participante
-Publicidade-
Número de estudantes nota mil cai
Número de estudantes nota mil cai | Foto: Caio Rocha/Estadão Conteúdo

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou nesta segunda-feira, 11, que apenas 22 estudantes tiraram a nota máxima na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021. 

Este é o menor número de redações nota mil (a máxima do Enem) desde a edição de 2013. No ano de 2020, por exemplo, foram 28 estudantes que alcançaram a nota máxima.

O exame de 2021 contou com a participação de mais de 2 milhões de inscritos. Apesar do nome, a prova foi adiada e realizada nos dias 9 e 16 de janeiro deste ano, em decorrência da pandemia de covid-19. 

-Publicidade-

O tema escolhido para a aplicação regular e digital foi “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”. Já na reaplicação, a redação foi sobre “Reconhecimento da contribuição das mulheres nas ciências da saúde no Brasil”. 

Queda expressiva

De acordo com balanços divulgados pelo próprio Inep, o número de candidatos que conquistaram a nota máxima na redação entrou em queda ao longo de cada edição do Exame Nacional do Ensino Médio. 

  • 2019: 53 notas mil na redação 
  • 2018: 55 
  • 2017: 53  
  • 2016: 77  
  • 2015: 104 
  • 2014: 250 
  • 2013: 481 

Isenção da taxa

Além de divulgar as correções da prova de 2021 na página do participante, o Inep abriu ainda o processo para solicitar a isenção da taxa Enem de 2022. Os candidatos poderão fazer o pedido até o dia 15 deste mês.

Segundo nota oficial do exame, têm direito à isenção todos os participantes que:

    • estão cursando a última série do ensino médio em escolas públicas;
    • estudaram o ensino médio completo em escolas públicas ou sejam bolsistas integrais em escolas particulares — esses candidatos precisam ter a renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1,8 mil por pessoa;
    • sejam membros de família de baixa renda e que estejam inscritos no Cadastro Único para Programa Sociais do Governo Federal — é necessário informar o Número de Identificação Social;

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.