Fiocruz começa a envasar vacina Oxford/AstraZeneca

Estimativa é que as primeiras 1 milhão de doses estejam liberadas em março
-Publicidade-
Sede da Fiocruz no Rio de Janeiro
Sede da Fiocruz no Rio de Janeiro | Foto: André Az/CCS/Fiocruz

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca começou a ser envasada no Brasil nesta sexta-feira 12. O processo está sendo realizado na Fiocruz do Rio de Janeiro.

Até este sábado, 13, serão produzidas 400 mil doses de teste. Normalmente estes primeiros lotes não são usados para a vacinação, mas, em razão da pandemia, eles podem ser disponibilizados.

Leia mais: “Vacina da Oxford será testada em crianças e adolescentes”

-Publicidade-

No último fim de semana, a Fiocruz recebeu da China 90 litros do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) da vacina, suficientes para o envase de 2,8 milhões de doses. A estimativa é que as primeiras 1 milhão de doses estejam liberadas em março.

O compromisso da fundação é entregar até julho cerca de 100 milhões de vacinas e, no segundo semestre, já com a produção própria de IFA, mais 110 milhões de doses.

Importação de doses da Índia

A Anvisa aprovou na sexta-feira 12 a importação de mais doses prontas da vacina da Oxford produzida pelo Instituto Serum da Índia. O pedido foi feito pela Fiocruz que negocia com a farmacêutica AstraZeneca a compra de mais dois milhões de doses.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro