-Publicidade-

Geração de emprego no agronegócio tem melhor resultado desde 2011

Setor foi responsável pela abertura de mais de 60 mil vagas no ano passado
Colheita
Colheita | Foto: Agência Brasil

O ano passado segue rendendo boas notícias relacionadas ao agronegócio. Depois da confirmação de safras recordes, como a de soja, e do crescimento de seu próprio Produto Interno Bruto, o setor surge agora como gerador de emprego. De acordo com dados divulgados pela Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) nesta quarta-feira, 3, a área foi responsável direta pela abertura de mais de 60 mil novos posto de trabalho no país em 2020.

Leia mais: “Tereza Cristina quer agro inserido na transformação digital”

A partir de informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a CNA afirma que 61.637 mil vagas de trabalho foram abertas no agronegócio de janeiro a dezembro de 2020. O montante de novos empregados no setor foi o maior desde 2011, quando 85.585 mil vagas foram abertas. Os números relacionados ao ano passado podem, inclusive, ser maiores. Isso porque a entidade reforça que o consolidado do mercado só leva em consideração o trabalho formal. Ou seja: só está contabilizado o emprego de carteira assinada.

A CNA revelou a divisão da geração de emprego no agronegócio. Na parte da agricultura, a confederação coloca os segmentos da soja e do café como maiores empregadores do ano passado. No geral, foram responsáveis por 13% e 6% das novas vagas. Pelo lado da pecuária, os destaques foram a criação de bovinos (11%) e aves (6%).

Agronegócio paulista

Por dados demográficos, São Paulo foi o principal destaque. Sozinho, o Estado apresentou saldo de 46.475 postos de trabalho em 2020. O que ajudou o Sudeste a aparecer bem à frente das demais regiões do país. “Três em cada quatro vagas foram criadas no setor agropecuário estão na região Sudeste.”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

  1. Enquanto isso nos supermercados…..ArrozR$25,00 Feijão R$9,00 Carne Bovina R$45,00 Carne Suína R$ 26,00 Óleo de Soja R$9,00 . Parabéns ao esfuziante agronegócio! Parabéns!

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês