-Publicidade-

Glenn se desviou das ‘raízes jornalísticas’, diz The Intercept

Site responde às acusações feitas pelo advogado norte-americano
O advogado norte-americano Glenn Greenwald | Foto: Reprodução/Instagram
O advogado norte-americano Glenn Greenwald | Foto: Reprodução/Instagram | glenn greenwald - the intercept

Site responde às acusações feitas pelo advogado norte-americano

glenn greenwald - the intercept
O advogado norte-americano Glenn Greenwald | Foto: Reprodução/Instagram

A equipe do site The Intercept se posicionou após o advogado norte-americano Glenn Greenwald anunciar sua saída do projeto e acusar seus pares de censura. Para o veículo de comunicação sediado nos Estados Unidos e que conta com colaboradores no Brasil, as acusações não passam de reclamações de “pessoa adulta fazendo birra.”

Selma Santa Cruz: “Para onde vai o jornalismo?”

O texto assinado pela equipe do veículo rebate as acusações e garante que a relação profissional com Glenn já era problemática. Segundo afirma o site, o então editor não aceitava a colaboração de ninguém e definia como “corrupta” qualquer pessoa que discordava de seus posicionamentos.

“A narrativa que Glenn apresenta sobre sua saída está repleta de distorções e imprecisões — todas destinadas a fazê-lo parecer uma vítima, em vez de uma pessoa adulta fazendo birra. Levaria muito tempo para apontá-los todos aqui, mas pretendemos corrigir o registro a tempo”, afirma trecho da nota divulgada pelo The Intercept — que nos últimos tempos deu guarida para o advogado classificar com jornalismo material fruto de roubo cibernético a partir de conversas privadas entre autoridades.

Jornalista?

Ainda sobre a conduta de Glenn Greenwald, o time do site The Intercept põe em xeque a qualidade profissional de seu agora ex-integrante. “Desviou-se de suas raízes jornalísticas”, critica o veículo de comunicação on-line. E aproveitou para sugerir qual será o futuro dele na mídia. O projeto afirma que o advogado norte-americano se dedicará a algo em que tentará posar de “último verdadeiro guardião do jornalismo investigativo e denunciar seus colegas e amigos de longa data como agentes partidários.”

O site The Intercept ainda aproveitou para rebater de forma direta às acusações feitas mais cedo por Glenn. O veículo rechaçou a versão de que proibiu a publicação de um texto que conteria críticas a Joe Biden, candidato do Partido Democrata à presidência da República dos Estados Unidos.

“Uma breve olhada nas histórias que o Intercept publicou sobre Biden será suficiente para refutar essas afirmações”, diz a equipe da iniciativa midiática. “[Glenn] tentava reciclar as afirmações duvidosas de uma campanha política — a campanha Trump — e lavá-las como jornalismo”, prossegue o site.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês