Mais um episódio do vírus do autoritarismo

Cerca de 25 pessoas que estavam se manifestando em uma carreata foram detidas pela Polícia Militar em Fortaleza, por descumprirem o lockdown determinado pelos governos estadual e municipal, para evitar a disseminação do novo coronavírus.
-Publicidade-
CE - CORONAVÍRUS/CE/BLOQUEIO - CIDADES - Bloqueio na Rodovia Dr. Mendel Steinbruch (Saída Maracanaú/Fortaleza), no Ceará, nesta   quarta-feira, 20.   20/05/2020 - Foto: JOÃO DIJORGE/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
CE - CORONAVÍRUS/CE/BLOQUEIO - CIDADES - Bloqueio na Rodovia Dr. Mendel Steinbruch (Saída Maracanaú/Fortaleza), no Ceará, nesta quarta-feira, 20. 20/05/2020 - Foto: JOÃO DIJORGE/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

25 pessoas foram detidas por manifestação em carreta na cidade de Fortaleza/CE

Bloqueio na Rodovia Dr. Mendel Steinbruch (Saída Maracanaú/Fortaleza), no Ceará – Foto: JOÃO DIJORGE/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
-Publicidade-

Na última quarta-feira, 20, cerca de 25 pessoas que estavam se manifestando em uma carreata foram detidas pela Polícia Militar em Fortaleza. Os participantes foram levados ao 2° Distrito Policial e 34º Distrito Policial, por descumprirem o lockdown determinado pelos governos estadual e municipal, para evitar a disseminação do novo coronavírus.

As 25 pessoas assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por infringirem medida sanitária preventiva prevista no artigo 268 do Código Penal. A pena para quem comete esse tipo de infração penal é de detenção, de um mês a um ano, e multa. Todos os autuados responderão na Justiça.

Em recente artigo publicado pela Gazeta do Povo, o jornalista Alexandre Garcia se mostra indignado com a situação ocorrida em Fortaleza: “Eu não sei como um sujeito dentro de um automóvel vai contaminar outra pessoa que está em outro automóvel ou quem está na rua, na faixa de pedestre ou na calçada.” Sobre a ação dos policiais, questiona:  “A primeira forma de a pessoa se contaminar é no momento em que o policial mandou ela abrir o vidro para tirar a bandeira nacional. O segundo ponto de contaminação é levar alguém para uma delegacia para prestar depoimento e enquadrar.”

VEJA TAMBÉM: Os números da covid-19 no Brasil 

Na esteira do endurecimento das medidas de isolamento social, ordens autoritárias são verificadas diariamente nos quatro cantos do país sob a justificativa de conter o vírus. É o caso da mulher que foi detida em Araraquara/SP enquanto estava sentada em um banco na praça da cidade. Ou da truculência do policial em São Luiz do Maranhão, que entrou em um ônibus lotado pedindo documentos para os trabalhadores.

“É um exagero. Estão afrontando direitos e liberdades que estão previstos na Constituição. Nenhuma legislação menor pode contrariar a carta magna”, diz Garcia sobre proibição de carreata em Fortaleza. E faz um alerta: “estão espionando as pessoas agora para saber se vão fazer carreata e pedindo para a população denunciar. Nada mais perfeito num regime regime totalitário tudo isso que a gente está vendo.”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site