Os fatos desmentem Aos Fatos

Agência de checagem havia dito que afirmação do presidente Jair Bolsonaro sobre estimativas do PIB era falsa — e não era
-Publicidade-
<i>Aos Fatos</i> reconheceu equívoco em checagem do discurso do presidente da República
Aos Fatos reconheceu equívoco em checagem do discurso do presidente da República | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A agência de checagem Aos Fatos admitiu nesta segunda-feira, 7, em publicação nas mídias sociais, ter cometido equívoco na checagem do pronunciamento proferido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, na última quarta-feira, 2 de junho.

No discurso, o chefe do Executivo federal ressaltou as estimativas realizadas pelo mercado financeiro sobre o Produto Interno Bruto (PIB). Segundo Bolsonaro, os investidores avaliavam crescimento econômico acima de 4%.

Aos Fatos classificou o discurso como falso — contudo, o dado é verdadeiro. Instituições como Goldman Sachs, Itaú Unibanco e XP Investimentos estimam que a economia brasileira deva crescer, sim, acima de 4% em 2021. O leitor de Oeste já havia sido informado a respeito da recuperação do país.

-Publicidade-

 

 

Em breve comunicado no Twitter, a agência admitiu o equívoco. “Erramos”, escreveu Aos Fatos. “Diferentemente do informado na checagem do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, de fato há estimativas de mercado para o PIB superiores a 4%. A informação foi corrigida, e o tuíte correspondente, deletado.”

Após Aos Fatos reconhecer o erro, Jair Bolsonaro pronunciou-se. “É mesmo? Quem diria”, tuitou o presidente.

Leia também: “As reportagens de ‘Oeste’ censuradas pelas agências de checagem de fatos”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.