Pandemia de coronavírus completa um ano no Brasil

Veja a seleção de reportagens que a 'Revista Oeste' fez sobre o assunto
-Publicidade-
Hospitais de campanha, vacinas e tratamento precoce estão entre os assuntos das matérias
Hospitais de campanha, vacinas e tratamento precoce estão entre os assuntos das matérias | Foto: Gert Altmann/Pixabay

Há um ano, em 25 de fevereiro de 2020, o primeiro caso de coronavírus era registrado no Brasil: um homem de 61 anos recém-chegado da Itália. Internado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, ele se recuperou duas semanas depois. Contudo, o patógeno continuou a infectar. Inicialmente, entre as classes mais altas e, depois, alcançou os mais pobres. Até este sábado, 27, o mundo registrou 113.624.625 casos de coronavírus, 2.521.181 mortos em razão da covid-19 e 64.117.759 recuperados da doença provocada pelo patógeno, conforme a Universidade Johns Hopkins.

10 reportagens que a Revista Oeste publicou sobre o assunto

-Publicidade-

Como voltar a produzir? As lições, os aprendizados e os equívocos com os quais o Brasil pode aprender para retomar a atividade econômica

A solução que venceu a ideologia. O Brasil perdeu tempo discutindo se a HCQ é ou não “de direita”. Enfim, vamos ao que interessa: o uso do remédio no tratamento da covid-19

O ataque do Covidão. O vírus chinês ressuscitou a indústria da calamidade pública e são concretos os sinais de roubalheira e desperdício no meio da pandemia

Hospitais de campanha ou ‘para a campanha’? A contratação de leitos na rede privada seria mais eficiente, mas não dá foto em jornal nem espaço em horário nobre na TV

O erro do lockdown. Paralisação da economia não alterou a curva de contágio do coronavírus e pode causar mais mortes do que a covid-19, aponta estudo do J. P. Morgan

O que Porto Feliz tem a ensinar ao Brasil? O sucesso de uma administração que foi contra o lockdown

Retomada em V não é miragem. Crescimento do consumo, safra recorde do agro, mercado imobiliário e bolsa de valores demonstram consistência da recuperação da economia

Uma seita chamada covid. Ficou liberada para o primeiro passante a utilização da palavra “ciência” na defesa de suas crenças ou de sua agenda pessoal

A paciência acabou. Os brasileiros começam a reagir à cassação dos direitos individuais

O que falta para o SUS funcionar direito? Os desafios de gestão e qualidade de um dos maiores programas de saúde gratuita e universal do mundo

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Os resultados obtidos com o tratamento precoce em Belém por exemplo permite dizer que iniciar rapidamente reduziria a mortalidade pelo Covid19…..
    Alguém perguntou ao Agripino que ele desconsiderou esses fatos e médicos na ponta do atendimento aos seus pacientes?
    Essa conta será apresentada um dia, o povo está percebendo que é preciso tentar enquanto a vacina não chega em doses suficientes a todos……
    O Inferno está garantido a esses políticos tomadores de decisão responsáveis pelo negacionismo.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.