PF deflagra operação contra fraude no auxílio emergencial

De acordo com as investigações, os criminosos teriam desviado R$ 13 milhões em precatórios e R$ 2,7 milhões em tentativas de saque
-Publicidade-
A Polícia Federal deflagrou mais uma operação nesta quarta-feira, 31
A Polícia Federal deflagrou mais uma operação nesta quarta-feira, 31 | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

A Polícia Federal (PF) apreendeu, na manhã desta quarta-feira, 31, uma mala com mais de R$ 800 mil em Goiás, segundo informações do G1. A apreensão ocorreu durante a Operação Et Caterva, que investiga fraudes no recebimento do auxílio emergencial e em precatórios judiciais. Além de Goiás, os mandados, expedidos pela Quinta Vara Federal de Cuiabá, foram cumpridos em outros 11 Estados. De acordo com as investigações, os criminosos teriam desviado R$ 13 milhões em precatórios e R$ 2,7 milhões em tentativas de saque. Os policiais cumpriram 12 mandados de prisão, 77 mandados de busca e apreensão e sequestro de bens e, ainda, nove medidas de suspensão do exercício da função pública.

Segundo a PF, a investigação mostrou que a organização criminosa cooptava servidores de uma instituição bancária que forneciam informações sobre precatórios à disposição para saque. Conforme a corporação, o grupo investigado é integrado por um número significativo de pessoas, entre elas advogados e funcionários públicos. O nome da operação, “Et Caterva”, expressão em latim utilizada de forma pejorativa,  denota a ideia de um grupo de comparsas. Na operação contra fraudes no auxílio emergencial, os policiais identificaram um conjunto de pessoas formado com o propósito de cometer os delitos — daí, portanto, o motivo de nomear a operação dessa maneira.

-Publicidade-

Leia também: “Polícia Federal confiscou R$ 10 bi do crime em 2020”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.