PF e Receita Federal realizam nova ação contra fraudes com criptomoedas

É a segunda fase da Operação Kryptus, que investiga a prática ilegal de pirâmide financeira
-Publicidade-
Policiais cumpriram dois mandados de prisão preventiva e dois de busca e apreensão
Policiais cumpriram dois mandados de prisão preventiva e dois de busca e apreensão | Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal cumpriu nesta quinta-feira, 9, no Rio de Janeiro, dois mandados de prisão preventiva e dois de busca e apreensão contra acusados de praticar fraudes por meio de operações financeiras com criptomoedas. Trata-se da segunda fase da Operação Kryptus, que investiga a prática ilegal de pirâmide financeira.

De acordo com a Receita Federal, que também participa da investigação, a empresa localizada na Região dos Lagos atua como um fundo de investimento, embora não o seja. Os investidores, enganados, adquirem uma quantia determinada de cotas e recebem rendimentos fixos.

Pirâmide

-Publicidade-

A pirâmide é um esquema em que o lucro é gerado pelo aporte de novos clientes, e não pela natureza lucrativa das operações. E, para evitar o colapso do sistema, é preciso continuar expandindo a rede de clientes. O esquema gera o enriquecimento dos criadores da pirâmide.

Leia também: “Força Aérea Brasileira intercepta avião com quase 300 quilos de cocaína”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro