Polícia Civil prende agressor de procuradora

Demétrius Oliveira de Macedo estava foragido desde ontem
-Publicidade-
O agressor foi preso na cidade de São Paulo
O agressor foi preso na cidade de São Paulo | Foto: Reprodução

A Polícia Civil de São Paulo prendeu, na manhã desta quinta-feira, 23, o procurador Demétrius Oliveira de Macedo, 34 anos. Ele agrediu a procuradora-geral da Prefeitura de Registro, no interior do Estado, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, 39 anos. Ele estava internado em clínica na capital paulista.

A informação da prisão foi confirmada pelo governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), pelas redes sociais. “Informo em primeira mão que a Polícia Civil acaba de prender o agressor”, escreveu. “Que a Justiça faça a sua parte agora e use contra ele todo o peso da lei.”

A Polícia Civil do município pediu a prisão do agressor ontem à Justiça. O juiz Raphael Neves, da 1ª Vara Criminal do município, aceitou e decretou a prisão preventiva de Demétrius. De acordo com decisão do magistrado, “nenhuma das medidas alternativas se revela pertinente”.

O procurador passará pelo Palácio da Polícia na cidade de São Paulo, onde será cumprido o mandado de prisão, depois pelo Instituto Médico Legal para exame de corpo de delito, e então será conduzido a Registro, onde permanecerá preso.

As agressões, registradas em vídeo e fotos, aconteceram na tarde da segunda-feira 20. O motivo teria sido a abertura de um processo administrativo contra Macedo, que também é procurador, por conta de sua postura no ambiente de trabalho. A Prefeitura de Registro o afastou do trabalho no dia seguinte e sem remuneração.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Covarde! foi se esconder numa Clinica Psiquiátrica, e só foi preso devido a repercussão nacional desta agressão, o corporativismo do Governo Municipal foi latente em não pedir desde o primeiro momento a sua prisão. Antes tarde do que nunca!

  2. Muitas vezes, o que vemos, é um machismo exacerbado, que culmina em violência contra a mulher. Principalmente, sendo ele subalterno à ela. Que se cumpra a justiça, no rigor da lei.

  3. Infelizmente, não tem prisão para os inúmeros agressores brasileiros de suas esposas, namoradas, companheiras, etc. Ficam soltos e acabam matando as vítimas. Esse procurador, corretamente, será punido, porém, em razão da repercussão do caso na mídia, da condição social e financeira dos envolvidos e por estarmos em período eleitoral.

  4. Um procurador do município (aprovado em concurso público) deve exercer atividades jurídicas de interesse da cidade em que atua. Qualquer funcionário público que age com objetivo estranho às necessidades legítimas do órgão que o emprega está no mínimo praticando alguma irregularidade. Meras consequências, infelizmente.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.