Rebeca Andrade brilha e conquista prata na ginástica em Tóquio

Atleta levou a primeira medalha olímpica do Brasil na disputa feminina da modalidade
-Publicidade-
Ginasta Rebeca Andrade conquistou mais uma medalha para o Brasil na Olimpíada de Tóquio
Ginasta Rebeca Andrade conquistou mais uma medalha para o Brasil na Olimpíada de Tóquio | Foto: Ricardo Bufolin / Panamerica Press / CBG

A ginasta Rebeca Andrade conquistou nesta quinta-feira, 28, a medalha de prata na prova do individual geral dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Foi a primeira medalha olímpica da história do Brasil na competição feminina da modalidade.

Rebeca terminou em segundo lugar, com 57,298 pontos. Na classificação final, a brasileira foi superada apenas pela norte-americana Sunisa Lee (57,433). O bronze ficou com a a russa Angelina Melnikova (57,199).

Leia mais: “Olimpíada: Mayra Aguiar ganha medalha de bronze no judô”

-Publicidade-

A ginasta brasileira chegou a liderar a competição nos dois primeiros quesitos. No salto, sua especialidade, ela cravou 15,300. Nas barras assimétricas, Rebeca fez uma excelente apresentação, com nota 14,666.

A norte-americana tirou a diferença no terceiro quesito, a trave, em que Rebeca teve nota 13,666 (após revisão dos juízes). No último aparelho, o solo, mesmo com dois pequenos erros, a brasileira encantou o público e assegurou a prata.

Leia mais: “Italo Ferreira garante 1° ouro ao Brasil na Olimpíada de Tóquio”

Torcida de Simone Biles

Principal estrela da ginástica e uma das maiores atletas de todos os tempos da modalidade, a norte-americana Simone Biles não disputou a prova — ela decidiu abandonar a competição alegando que precisava cuidar de sua saúde mental. Biles acompanhou as provas da arquibancada e vibrou com as apresentações das colegas de equipe e também de Rebeca.

Medalhas brasileiras

A medalha foi a segunda do Brasil nesta quinta-feira. Mais cedo, como Oeste noticiou, a judoca Mayra Aguiar conquistou o bronze na categoria até 78kg ao derrotar a sul-coreana Hyunji Yoon. Até o momento, o país contabiliza sete medalhas nos Jogos de Tóquio: uma de ouro, três de prata e três de bronze.

Leia também: “A Olimpíada mais improvável de todos os tempos”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.