Santa Catarina barra o avanço da linguagem neutra

Medida já está em vigor
-Publicidade-
Ato da assinatura do decreto do governador de SC em prol da língua portuguesa | Foto: Peterson Paul/Secom
Ato da assinatura do decreto do governador de SC em prol da língua portuguesa | Foto: Peterson Paul/Secom

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), editou um decreto que proíbe a linguagem neutra no Estado. A medida abrange documentos escolares oficiais, provas, grade curricular, material didático, comunicados e editais de concursos. Em vigor desde a terça-feira 15, a lei atende à proposição da deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL-SC). Conservadora, a parlamentar se opõe às ofensivas da esquerda em várias frentes.

“É muito importante para o Estado ser o pioneiro na defesa dos direitos dos alunos, porque é disso que se trata, direito de aprender a norma culta e como ela está estabelecida ao longo dos séculos”, declarou Campagnolo, na ocasião da assinatura do ofício. Reportagem publicada na Edição 62 da Revista Oeste mostrou que a linguagem neutra já está presente em universidades, escolas estaduais, colégios particulares e até na iniciativa privada.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.