São Paulo volta a obrigar uso de máscaras no transporte público

Regra começa a valer a partir deste sábado, 26
-Publicidade-
Decisão vale para ônibus, metrô e trem de São Paulo | Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Decisão vale para ônibus, metrô e trem de São Paulo | Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil | Passageira de ônibus no terminal Bandeira, adere ao uso de máscaras descartáveis por precaução contra o coronavírus

Os moradores do Estado de São Paulo foram obrigados a retomar o uso de máscaras contra a covid-19 no transporte público a partir deste sábado, 26. A decisão foi tomada depois da recomendação do Conselho Gestor da Secretaria Estadual de Ciência, Pesquisa e Desenvolvimento em Saúde, com base no atual cenário epidemiológico da doença.

O governo determinou que a medida seja adotada em ônibus, trem e metrô de todos os municípios do Estado. Segundo o Conselho, o aumento das internações em 5% ao dia para pacientes em UTI e 7% ao dia no caso das enfermarias está começando a “pressionar os sistemas de saúde público e privado”.

Na terça-feira 22, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu pelo retorno da obrigatoriedade do uso de máscaras em aeroportos e aviões. A medida passa a valer em todo o país a partir de amanhã. Em agosto deste ano, o uso de máscaras de proteção facial havia deixado de ser obrigatório em aeroportos e aeronaves no Brasil.

-Publicidade-

Projeto contra obrigação

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) informou que vai protocolar um Projeto de Decreto Legislativo (PDL) contra a decisão da Anvisa de exigir o uso de máscaras em aeroportos e aviões. O anúncio foi feito na quarta-feira 23, por meio de uma publicação no Twitter.

De acordo com o parlamentar, a medida do órgão regulador é uma “imbecilidade”. O deputado ainda citou a Lei de Acesso à Informação (LAI), a convocação ou o convite de dirigentes da Anvisa para a Câmara “ou mesmo moção de repúdio em Câmaras estaduais e municipais”, para questionar e tentar barrar a ação do órgão de controle sanitário.

Outros casos

Em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, o uso de máscaras contra a covid-19 começou na sexta-feira 18. O equipamento deve ser utilizado em estabelecimentos de saúde, no transporte público e privado e nos terminais de embarque e desembarque, conforme determinação da prefeitura.

Segundo a secretária municipal de Saúde, Cláudia Navarro, o índice de positividade dos testes de covid feitos na capital mineira saltou de 3% para 15% nas últimas três semanas. Porém, até o momento, não foi registrada alta na taxa de óbitos, internações em Unidades de Terapia Intensiva ou internações de crianças.

“Nesse período, não tivemos aumento nesses números, mas, para que Belo Horizonte não volte a registrar esse quadro, estamos anunciando a volta do uso obrigatório das máscaras”, disse Cláudia, durante coletiva de imprensa realizada ontem.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. A obrigatoriedade de uso de máscaras não vai impedir a proliferação da doença. Muitas pessoas que conheci, se trancaram em seus apartamentos e pegaram a doença. Isso ninguém explica. Tenho dúvidas sobre as formas de contágio. Tenho dúvida sobre a eficácia da vacinação. Lembro que a mutação ocorre dentro de um hospedeiro. Então, se estou vacinado e tenho contato com o vírus, por que ele sofre mutação? Não há explicação plausível. Agora, se as vacinas iniciais eram placebo e as pessoas que logam tomaram achavam que estavam protegidas, isso pode ser uma explicação. Lembro de ter visto que os idosos estão voltando a ficar doentes. Será? Muita coisa está obscura e sem transparência. A política atrapalhou a visão profissional médica. Ninguém merece.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.