SP e RJ registram aumento de casos de covid-19

As duas cidades tiveram alta nos atendimentos em postos de saúde e nos hospitais municipais na primeira semana do ano
-Publicidade-
Os casos de covid-19 cresceram, principalmente, por causa da circulação da variante Ômicron
Os casos de covid-19 cresceram, principalmente, por causa da circulação da variante Ômicron | Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

Nas duas últimas semanas, a cidade de São Paulo teve um aumento de 53% na quantidade de casos de covid-19, segundo os dados da Secretaria Municipal da Saúde.

Paralelamente, a taxa de leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados cresceu de 21% para 38%.

Entre os dias 30 de dezembro e 5 de janeiro, foram registrados 14,9 mil novos casos de covid-19.

-Publicidade-

Uma semana antes, entre os dias 23 e 29 de dezembro, a quantidade de notificações foi menor: 9,7 mil diagnósticos.

Rio de Janeiro

Nos cinco primeiros dias deste ano, a cidade do Rio de Janeiro registou o equivalente a 80% dos casos de covid-19 diagnosticados em todo o mês de dezembro.

Os dados da Secretaria Municipal de Saúde do Rio mostram que, entre os dias 1º e 5 de janeiro, foram 2,4 mil casos na cidade, entre unidades públicas e privadas.

Durante todo mês de dezembro quase o Rio teve quase 3,1 mil diagnósticos de covid-19.

Já no Estado, a Secretaria de Saúde apontou que, em dezembro, a Ômicron superou a Delta e se tornou a variante mais presente nos exames da maioria dos municípios.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Quanto mais doses de vacina mais casos !!!! Ja estamos na quarta dose de “reforço” e os casos aumentando. Temos que chamar os “especialistas” para fornecer uma explicação razoável. Parar de culpar os não vacinados. Onde estão as pesquisas ? Estes casos estão ocorrendo em qual perfil de pessoas ? Ja são vacinados ? Enquanto isso ….. “toma vacina e não reclama”

  2. Gostaria de saber o que nos resta: vamos continuar tomando “vacinas” a cada quatro ou seis meses (sei lá quem decide esse calendario), vivendo com o rosto coberto, e sendo controlados por uma doença que tem hora que parece que não é grave, mas de uma hora pra outra volta a ter ” pressão sobre o sistema de saude”. Antes da vacina, ainda tínhamos esperança de um dia esse horror passar. Agora, o que resta é essa existência nesse cenário desolador. Mas os políticos continuam animados.

  3. Agora tem até mais uma nova variante com a designação IHU, dizem que apareceu nos Camarões, um país africano. Mas tem gente que já está fazendo troça com isso daí, dando aquele grito que o Bolsonaro gosta de fazer: Iiiiiiiiiiiiihuuuu! Só faltam falar que é culpa do Bolsonaro… mais uma vez.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.