SP reduz Centro de Contingência de 21 para apenas sete integrantes

Segundo o governo do Estado, decisão decorre da diminuição do número de casos, internações e mortes pela covid-19
-Publicidade-
João Gabbardo é um dos que permanecem no Centro de Contingência da covid-19 do governo paulista
João Gabbardo é um dos que permanecem no Centro de Contingência da covid-19 do governo paulista | Foto: Willian Moreira/Estadão Conteúdo

Criado em março do ano passado e destacado a cada entrevista coletiva comandada pelo governador João Doria (PSDB) desde o início da pandemia, o Centro de Contingência da covid-19 do Estado de São Paulo sofreu uma redução significativa em seu número de integrantes.

Atualmente com 21 membros, o comitê que orienta as ações do governo paulista no enfrentamento do novo coronavírus será composto a partir de agora por apenas sete profissionais, entre cientistas e médicos.

Leia mais: “Doria anuncia volta de público aos estádios de SP em novembro”

-Publicidade-

Segundo informações da GloboNews, os integrantes do Centro do Contingência que vão permanecer são João Gabbardo, Paulo Menezes, José Medina, Geraldo Reple, David Uip, Carlos Carvalho e Luiz Carlos Pereira. O grupo se reúne sempre às terças-feiras. O encontro de hoje já ocorre apenas com a presença dos sete integrantes, e não mais com os 21.

A Secretaria Estadual de Saúde informou, em nota, que a decisão decorre da redução do número de casos, internações e mortes pela covid-19 no Estado. “O governo do Estado de São Paulo agradece e enaltece o trabalho dos 21 membros do Centro de Contingência de covid-19 que contribuíram de forma pró-bono desde o início da pandemia para o combate à doença, sempre com base na saúde e na ciência para adoção das melhores práticas preventivas e assistenciais para salvar vidas”, afirmou a pasta.

Leia também: “Doria confirma vacinação de adolescentes a partir de quarta-feira”

A medida coincide com o início da fase de maior flexibilização do plano de reabertura econômica do Estado, nesta terça-feira, 17. A partir de hoje, como Oeste noticiou, estabelecimentos comerciais e serviços de todos os setores da economia não terão mais limite de horário ou de capacidade para seu funcionamento.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

  1. Que ótimo. Ao invés de 21 vagabundos, ficam só sete. Esses também vão continuar enchendo o saco com quem, onde e como vamos tocar a vida? Vão ajudar a ajusta rvacina contra cepa nova .
    A, vcs não tem capacidade pra isso? A capacidade de vcs se resume a mandar usar um pedaço de pano ridículo na cara? Incompetentes.

  2. Agora que esse governador vagabundo conseguiu matar quase 150.000 paulistas com a covid e mais de 200.000 de fome e desesperança, demite 14 vagabundos qud não acrescentaram nada, só queriam aparecer nas coletivas. Médicos sem preparo técnico, mas com preparo político. Esse calcinha não ganha mais nem para síndico da rua em que mora lá nos jardins.

  3. O pior é que essas vacinas na prática não vão resolver nada. Ditadura total: passar o ano inteiro vacinando(sem contestar nada, o cala boca é a palavra de ordem), e medidas ditatoriais disfarçadas de medidas sanitárias. Um dia as vacinas resolveram problemas de doenças. Essa daí é um negócio lucrativo.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro