Suspensão de lotes da CoronaVac não deve ‘causar alarmismo’, diz Instituto Butantan

Decisão foi tomada pela Anvisa para lotes que vieram de fábrica não avaliada
-Publicidade-
Instituto Butantan é responsável pela produção da CoronaVac no Brasil | Foto: Camila Lima/Futura Press/Estadão Conteúdo
Instituto Butantan é responsável pela produção da CoronaVac no Brasil | Foto: Camila Lima/Futura Press/Estadão Conteúdo

O Instituto Butantan avaliou que a decisão da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) de suspender lotes da CoronaVac não deve “causar alarmismo”. Mais cedo, conforme Oeste noticiou, a agência suspendeu, de forma cautelar, o uso e a distribuição de pelo menos 25 lotes da vacina. A medida foi adotada depois da informação de que doses foram embalados em local não inspecionado.

Leia mais: “Espírito Santo é o 1º Estado do país a comprar doses da CoronaVac”

Em nota enviada ao UOL, o Instituto convidou a Anvisa para voltar às instalações das fábricas da Sinovac, na China, e se colocou à disposição para fornecer mais dados caso seja necessário. “O Instituto Butantan encaminhou à Anvisa há 15 dias toda a documentação necessária para a certificação do processo de produção em que foram feitas essas doses”, informou. “Por isso, tem convicção que ela será concedida em breve.”

-Publicidade-

Leia também: “Terceira dose com CoronaVac é ‘decisão de alto risco’, diz especialista”

 

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro