‘Touro de ouro’ da B3 é alvo de protesto depois da inauguração

O monumento também foi pichado durante a manhã
-Publicidade-
Um dos atos foi reivindicado pelo coletivo Juventude Fogo no Pavio
Um dos atos foi reivindicado pelo coletivo Juventude Fogo no Pavio | Foto: Reprodução/Twitter

Não durou nem 24 horas e o “touro de ouro”, instalado em frente à Bolsa de Valores, no centro de São Paulo, já foi alvo de vandalismo.

O monumento amanheceu com adesivos de protesto com a palavra “fome” em maiúscula grudados na lateral da estátua. A ação foi reivindicada pelo coletivo Juventude Fogo no Pavio. Nas redes sociais, o grupo afirmou que “o touro ganhou a marca do Brasil de Bolsonaro” e que não há nada o que comemorar no país.

“O que para eles simboliza a força do mercado financeiro, para nós é um símbolo da fome, da miséria e da superexploração do trabalho. Mas também é um lembrete de que continuaremos na luta por uma vida com dignidade. E é por isso que hoje fizemos essa ação simbólica de protesto”, diz a nota do coletivo.

-Publicidade-

Esse não foi um ato isolado. Ainda na manhã, a estátua foi alvo de vandalismo. O touro foi pichado por pessoas ainda não identificadas. Com tinta preta, os vândalos pintaram as laterais e os olhos do monumento.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

9 comentários Ver comentários

  1. Esse tourinho é muito feio. A pata dianteira parece um pernil de porco encaroçado. Acho que foi isso que irritou o MTST e o MST que são clientes da B3. Se acharam no direito de protestar contra a feiura do tourinho. Se bem que aqui no Brasil as coisas estão esquisitas. Até um ministro do STF foi para Portugal falar que o presidente do Brasil não manda nada, pois quem manda é o STF. Isso foi bom para afugentar mais ainda os investidores. Enquanto isso o francês Macron ficou dando bom dia para cavalo. Isso acaba muito mal dessa vez.

  2. Isso é uma prova da imbecilidade reinante atualmente no nosso país. O “mercado” tão hostilizado por eles é que arrumaria trabalho para toda essa turma ( se é que eles querem trabalhar ). De qualquer maneira, vocês que estão lendo esse artigo não fariam isso por que são pessoas ocupadas, enquanto essa turba tem tempo de sobra para atitudes como essa.

  3. Uma juventude idiotizada, manipulada, entregue aos medíocres, à críticas, reclamações, reivindicações de coisas para eles sem que tenham a necessidade de produzir nada para alguém!
    É a marca indelével de Paulo Freire na veia!

  4. Certeza que não duraria. É muito ignorante de plantão. Aqui não se pode ter nada de bonito ou representativo do trabalho que signifique sucesso, tudo tem que ser feio, como as ideias desse bando se massa de manobra. Aqui destroem tudo, enquanto seus ídolos vivem lá fora, nos países desenvolvidos, rindo destes patetas obedientes.

  5. Sabia que não ia durar muito, não há condição de termos monumentos no país, pois são vandalizados ou furtados, falta educação ao povo, isso aqui é uma selva, além de esquerdopatas aos milhares.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.