Vacina da Pfizer pode ser aplicada em crianças a partir de 5 anos, decide Anvisa

'O número de casos de covid-19 tem sido representativo na população pediátrica', comunicou a agência reguladora
-Publicidade-
A mais recente decisão da Anvisa previa o imunizante no Brasil apenas a pessoas com mais de 12 anos
A mais recente decisão da Anvisa previa o imunizante no Brasil apenas a pessoas com mais de 12 anos | Foto: Myke Sena/MS

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu nesta quinta-feira, 16, que a vacina da Pfizer contra a covid-19 pode ser aplicada em crianças de 5 a 11 anos. A bula do produto passará a indicar essa nova faixa etária.

“O número de casos de covid-19 tem sido representativo na população pediátrica”, comunicou a Anvisa. “Nós temos um perfil de segurança e reatogenicidade positivo com a vacinação”, acrescentou a agência reguladora.

A avaliação da Anvisa levou 21 dias, descontados os 14 dias que a Pfizer utilizou para responder exigências técnicas da agência reguladora. O tempo total do processo de checagem de informações na agência foi de 35 dias.

-Publicidade-

A mais recente decisão da Anvisa previa o imunizante no Brasil apenas a pessoas com mais de 12 anos. Apesar do anúncio, o Ministério da Saúde não vai começar a vacinar os mais jovens imediatamente em razão da falta de doses.

O contrato para fornecimento de 100 milhões de doses da vacina da Pfizer em 2022 inclui a possibilidade de entrega das versões modificadas do imunizante, inclusive para crianças, garantiu a farmacêutica ao governo federal.

Eficácia da vacina da Pfizer

Em outubro, a Pfizer disse que a vacina é segura e mais de 90,7% eficaz na prevenção de infecções em crianças de 5 a 11 anos.

Leia também: “A supervacina”, reportagem publicada na Edição 39 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

26 comentários Ver comentários

  1. As vacinas podem ser aplicadas; mas devem ser? E a Ivermectina como tratamento preventivo? Ela não pode ou não deve ser lembrada? Ou aplicada? Ou ela é um medicamento muito barato para ser levado em consideração num mercado de 10 dólares a dose da vacina? Ouvi uma notícia de que no Japão a Ivermetina merece mais respeito.

  2. Fico satisfeito por só ter visto comentários contrários ao uso dessas drogas experimentais em crianças. Concordo com todos eles. E fico ainda confiante na resistência que se criará caso esses facínoras tentem criar uma obrigação.

  3. Se vocês tem vontade de ficar escravos então fiquem ignorando a realidade.
    Se vocês gostam da liberdade então tem que despertar
    Covid-19 não se trata de uma enfermidade, ele é uma arma para instaurar a tirania global.
    Procurem por Mattias Desmet
    Mattias Desmet: Professor Of Clinical Psychiatry Who Studied The Psychology Of Totalitarianism: ‘This Is How We Win’
    Tem que despertar, esqueçam de vocês tem que pensar em seus filhos, netos, etc.

  4. A massa de incautos ainda não entendeu que Bolsonaro é um GLOBALISTA. Vocês e seus filhos todos vão ser escabriçados.
    Ninguém entende o que esta acontecendo? Podem ser tão ignorantes?
    Bolsonaro entrego o Brasil nas mãos dos globalistas!!
    Não entendem que com a decisão de Barroso de não permitir entrada de Brasileiros e estrangeiros residentes se não estão vacinados entramos em um modo comunista?
    Entendem que totalmente vacinado é quem tem 3 doses e pronto sera que tem 4?
    Tenham plena certeza que criança que não tome vacina não vai poder entrar na escola.
    Isto que esta acontecendo é a NOVA NORMALIDADE!! Lembram?
    Vocês não tem ideia do que temos na frente!!

  5. Acho que passou da hora de brigarmos de fazermos escândalo como fazem ai a turminha da lacração, de irmos as ruas, se aceitarmos tudo calados seremos como cordeirinhos indo para o abate.

  6. Isto mesmo vamos aplicar estas vacinas experimentais em nossas crianças, teve vários adolescentes ai morrendo de ataque cardíaco e ninguém fala nada, meu Deus que insanidade isto, é o lob dos laboratórios, vamos vender vacinas.

  7. A reportagem a ANVISA não dizem o número de crianças brasileiras nessa faixa de idade que tiveram covid. As reportagens hoje não são completas. O “muitos casos” é meio sem nexo. Quantos são esses “muitos casos” e em que amostra por idade? Será que a ANVISA proibiu a pergunta? Ou o Falci proibiu a ANVISA de falar?

  8. A aprovação abre a porta para que os tiranos que saíram do armário na pandemia criem a obrigatoriedade sob pena de segregação e prejuízo ao desenvolvimento de crianças não vacinadas.

    Se Hitler era um monstro, por que tantos governos estão adotando ideias nazistas para lidar com a população?

    Que fique claro que, no Brasil, a referência não é ao governo Bolsonaro, e sim à estrutura paralela de autoridade que o STF estabeleceu com outras entidades públicas e privadas para governar o país em Estado de Exceção.

  9. Então a cada 1.000.000 crianças que tomarem a vacina, 100.000 ainda podem pegar. Nem em 2 anos tivemos 100.000 crianças pegando covid aqui no Brasil. Isso está me cheirando pedágio ideológico dessa ANVISA.

    1. E que 100 mil tenham pego.. vamos admitir esse número. Quantas evoluíram para casos moderados a grave da doença? Não há dados… não temos nada.. apenas uma imposição

  10. Li todos os comentários das mulheres, e é claro, que concordo com todas. Agora tem mais um problema, estão comentando por aí que, a partir do próximo ano, as crianças que não estiverem vacinadas, não poderão frequentar a escola, não renovarão as matrículas. Por outro lado, os pais são obrigados a matricular seus filhos, então, como fica a solução desse impasse? Adotar o homeschooling? Já legalizaram essa prática?

  11. Meus filhos não tomarão. Sou médica e me responsabilizo em trata-los caso sejam infectados, o que não ocorreu até o momento em 2 anos de pandemia, mesmo indo às escolas e eu trabalhando normalmente. Eles não serão escudo para proteger os mais velhos. Isso não é ético. A eficácia dessa vacina em outubro já não condiz com o quadro atual da variante prevalente. A vacina não serve mais. Fora que a letalidade dessa doença é menor do que 0,002% nesse grupo.
    Quanto aos efeitos colaterais da vacina, ainda não há estudos e mesmo que hajam serão escondidos ou enviesados.

    1. Ótimo Dra Vanessa!! Só dizem que devemos ou não tomar, isso sim é ditadura! Se essas vacinas fossem realmente eficazes não estaríamos segregados e nem usando MÁSCARAS!!🤬🤬🤬🤬🤬🤬

  12. Quais os riscos? São maiores ou menores que os benefícios? Você deixaria seu filho inocente receber uma dose de uma substância com pouquíssimo tempo de testagem sem saber dessas respostas? Ah, respostas que só teremos daqui umas décadas …. mas aí já será tarde demais … e os responsáveis vão se livrar de qualquer punição, que lindo né?

  13. Se a vacina tem 90,7% de eficácia, ela é menos eficaz do que a imunidade natural das crianças. Que Deus proteja aquelas que forem submetidas a isso.

  14. Qual o benefício para essas crianças? Compensa os riscos? O mar de dinheiro dos fabricantes de vacinas oblitera a ciência e as consciências! Quero ver os médicos levando seus filhos de 5 anos para esse teste…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.