-Publicidade-

Aumento de preço da cesta básica é 2,5 vezes maior no ano da pandemia

Em 2020, São Paulo teve a cesta básica mais cara: R$ 631,46. Aracaju, a mais barata: R$ 453,16
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil | ceagesp - bolsonaro - ambulantes
ceagesp - bolsonaro - ambulantes
Em 2020, o valor médio da cesta básica de alimentos aumentou R$ 100,90 | Foto: Agência Brasil

Em 2019, em 17 capitais brasileiras, o valor médio da cesta básica de alimentos aumentou R$ 40,91. Em 2020, ano em que o coronavírus se espalhou pelo mundo, essa variação foi 2,47 vezes maior e chegou a R$ 100,90. Os valores pagos foram pesquisados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) em Brasília (DF), Campo Grande (MS), Goiânia (GO), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Vitória (ES), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Belém (PA), Aracaju (SE), Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Natal (RN), Recife (PE) e Salvador (BA).

Leia também: “Em ano de pandemia, mercado brasileiro de vinho tem salto histórico”

Em janeiro de 2019, a cesta básica de alimentos nessas cidades tinha o valor médio de R$ 402,20. Em dezembro daquele ano, a composição era adquirida ao preço médio de R$ 443,21. No primeiro mês de 2020, a avaliação ficou em R$ 445,95 e, no último mês do ano passado, chegou a R$ 546,85.

Em 2020, São Paulo teve a cesta básica mais cara (R$ 631,46) e Aracaju, a mais barata (R$ 453,16).

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês