Azul tem prejuízo de R$ 2,2 bilhões, alta de 82%

Segundo a companhia aérea, o desempenho foi afetado pelo aumento das despesas financeiras
-Publicidade-
Setor aéreo foi um dos mais impactados pela crise provocada pela covid-19
Setor aéreo foi um dos mais impactados pela crise provocada pela covid-19 | Foto: Divulgação/Azul Linhas Aéreas

A Azul Linhas Aéreas teve um prejuízo líquido de quase R$ 2,2 bilhões no terceiro trimestre de 2021. O valor representa um aumento de 82% em relação ao mesmo período de 2020.

Os dados, divulgados nesta quinta-feira, 11, na Comissão de Valores Mobiliários, refletem a persistência da pandemia sobre o setor aéreo.

Segundo a empresa, o desempenho foi afetado pelo aumento das despesas financeiras com a retomada das operações e as variações monetárias e cambiais.

-Publicidade-

Nos primeiros nove meses de 2021, a operadora aérea acumula prejuízo de R$ 3,8 bilhões, 64% menor na comparação com igual período do ano passado.

No total, a Azul transportou mais de seis milhões de passageiros pagantes no terceiro trimestre deste ano, alta de 43% na comparação com o trimestre anterior, mas ainda 13% abaixo dos níveis pré-pandemia.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

    1. Não dá para entender o que o Guedes tem a ver com tua afirmação.
      Quantas viagens vc deixou de fazer por causa da pandemia? Eu cortei todas, e acho que muiiiita gente agiu assim, e afirmo não teve nada a haver com o ministro.
      Mas amargar 2.2 bi em 3 mêses é ponto de reflexão para fechar as portas.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.