Brasil tem mais de 63 milhões de inadimplentes, diz Serasa

É o maior índice registrado na pesquisa mensal do órgão desde março de 2020, no início da pandemia de covid-19
-Publicidade-
Serasa divulgou dados sobre endividamento no país
Serasa divulgou dados sobre endividamento no país | Foto: Divulgação/Shutterstock

Dados divulgados nesta terça-feira, 7, pelo Serasa mostram que o número de brasileiros inadimplentes chegou a 63,4 milhões em outubro. Trata-se do maior índice registrado na pesquisa mensal do órgão desde março de 2020, no início da pandemia de covid-19. Na ocasião, eram 63,5 milhões.

A pesquisa informa ainda que o valor total de dívidas no Brasil aumentou quase 3,4% em relação a setembro deste ano, alcançando R$ 253,6 bilhões.

Em média, segundo o Serasa, cada inadimplente deve cerca de R$ 4 mil aos credores. No total, o número de dívidas no país ultrapassa 213 milhões de contas — alta de 2,3% na comparação com o mês anterior.

-Publicidade-

De acordo com o levantamento, as dívidas com cartões de crédito e bancos correspondem aos principais focos de inadimplência (28,5%), à frente até mesmo das contas básicas como água, luz e gás (23,3% dos débitos pendentes). Em terceiro lugar na lista, aparecem os gastos com varejo (12,8%).

Na análise por faixa etária, a pesquisa do Serasa ressalta que as pessoas entre 26 e 40 anos são as mais endividadas (quase 36%).

As regiões em que há maior número de inadimplentes no país são o Sudeste (28,5 milhões) e o Nordeste (15,6 milhões). Os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Paraná concentram o maior número de devedores — mas também têm o maior volume de dívidas negociadas.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.