China proíbe todas as transações com criptomoedas

Banco Central chinês proibiu todas as atividades financeiras vinculadas com moedas virtuais
-Publicidade-
Após a nova medida regulatória, as principais moedas digitais registravam quedas | Foto: Reprodução/Bloomberg
Após a nova medida regulatória, as principais moedas digitais registravam quedas | Foto: Reprodução/Bloomberg

O comunicado divulgado no site do Banco Central da China (BC) diz que as “criptomoedas não são moedas fiduciárias e não podem ser distribuídas no mercado, colocando em grave perigo os ativos das pessoas”.

A decisão proíbe todas as atividades financeiras vinculadas com moedas virtuais, como o comércio, transações que envolvem derivados de criptomoedas e arrecadação de fundos.

Com a medida, bolsas estrangeiras ficam proibidas de fornecer serviços relacionados a moedas digitais a investidores do continente via internet.

-Publicidade-

Em maio, conforme noticiou Oeste, as autoridades chinesas já tinham proibido as transações com criptomoedas.

O BC informou ainda que, nos últimos anos, “o comércio e a especulação com bitcoin e outras moedas virtuais se estenderam, alterando a ordem econômica e financeira, aumentando a lavagem de dinheiro, a arrecadação de fundos ilegais, os esquemas de pirâmides e outras atividades criminosas”.

Após o anúncio da medida, o bitcoin registrava queda de 6% no começo da manhã, a ethereum caía 7%, a XRP e a dogecoin recuavam 6%.

Leia também: “Moeda digital do agro já ‘circula’ em programa de fidelidade”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.