China ultrapassa EUA e se torna maior parceiro comercial da UE

Em 2020, as negociações do bloco europeu com os chineses totalizou € 586 bilhões, contra € 555 bilhões com os norte-americanos
-Publicidade-
Joe Biden [<i>à esq.</i>], brinda com Xi Jinping
Joe Biden [à esq.], brinda com Xi Jinping | Foto: Reprodução/Flickr

A China foi o principal parceiro comercial da União Europeia (UE) em 2020, ultrapassando os Estados Unidos, segundo dados divulgados ontem, segunda-feira 15, pela agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. No ano passado, a corrente de comércio — soma de exportações e importações — da UE com o país comandado por Xi Jinping totalizou € 586 bilhões, contra € 555 bilhões com a terra do Tio Sam. Em 2019, o comércio bilateral tinha somado € 561 bilhões com a China, ante € 617 bilhões com os EUA. Segundo a Eurostat, a inversão de posições se deu em razão do aumento das importações (+5,6%) e exportações (+2,2%) para os chineses. Ao mesmo tempo, o comércio com os norte-americanos registrou queda significativa tanto nas importações (-13,2%) como nas exportações (-8,2%). Na terceira posição, ficou o Reino Unido, com € 444,7 bilhões. No consolidado de 2020, o déficit comercial da UE com a China ficou em € 181 bilhões, ante € 164,7 bilhões em 2019. Já com os EUA, o déficit comercial ficou relativamente estável, passando de € 151,8 bilhões em 2019 para € 150,9 bilhões no ano passado. No balanço total de 2020, os 27 países da UE registraram um superávit comercial de € 217 bilhões em relação ao resto do mundo, contra € 191,5 bilhões em 2019.

Leia também: “Economia de Taiwan volta a superar a da China após 30 anos”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.