Estatais sob controle da União pagam salário médio de R$ 34 mil

Segundo o Ministério da Economia, os altos salários resultam de incorporações de benefícios nos vencimentos
-Publicidade-
Petrobras está entre as estatais que pagam maiores salários médios aos funcionários
Petrobras está entre as estatais que pagam maiores salários médios aos funcionários | Foto: Agência Brasil

Um relatório obtido pelo jornal O Estado de S. Paulo e que deve ser divulgado oficialmente nesta sexta-feira, 21, mostra que, entre as 46 estatais controladas pela União, as três empresas que pagam o maior salário médio a seus funcionários são a Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Petrobras.

Segundo o levantamento, o salário médio na PPSA chega a R$ 34 mil, ante R$ 31 mil do BNDES e R$ 25 mil da Petrobras. Nesta última, há um caso de funcionário cujos vencimentos ultrapassam a cifra de R$ 145 mil mensais — e não se trata de um cargo de diretoria.

De acordo com o Ministério da Economia, os altos salários resultam de incorporações de benefícios nos vencimentos, muitas vezes obtidos por decisão judicial.

-Publicidade-

A quarta colocada no ranking das estatais que pagam mais é a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional, com um salário médio de R$ 20,7 mil.

Apesar de não serem servidores públicos e com direito ao FGTS, os funcionários de quatro estatais gozam de estabilidade no emprego, assegurada por acordos salariais válidos por determinado período. São elas: Petrobras, BNDES, Companhia Docas do Pará e a Eletrobras.

Em relação à estatal de energia, que está na fila para ser privatizada, a estabilidade vale para um grupo de funcionários. No período que vai de novembro de 2021 a abril deste ano, cerca de 11,6 mil servidores da empresa não podem ser demitidos.

Os dados são referentes a 2020 e trazem os benefícios apenas dos empregados (diretores não foram incluídos no levantamento). O gasto com pessoal passa de R$ 96 bilhões para quase 454 mil servidores federais de todas as estatais.

A maior lista de benefícios fica por conta do BNDES e da Petrobras. O banco, por exemplo, oferece dois tipos de auxílio para compra de comida (cesta alimentação e refeição), que, somados, chegam a quase dois salários mínimos A estatal petrolífera, por sua vez, paga 100% de remuneração de adicional de férias, valor superior aos 33,3% previstos em lei.

“Essas empresas são da sociedade brasileira, e as pessoas têm o direito de saber e perguntar: ‘Está barato?’ Pelo menos ele tem o dado certo para formar a opinião dele”, afirma o secretário de Coordenação e Governança das Empresas Estatais do Ministério da Economia, Ricardo Faria, que defende uma maior fiscalização sobre a concessão dos benefícios.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

11 comentários Ver comentários

  1. Quem falou em salário de funcionários da União????? Recomendo umas aulas de leitura e interpretação de texto, aí está um aluno da metodologia Paulo Freire…. Pqp.

  2. Zé Roberto, cuidado com o Português!
    Leia atentamente antes de comentar, a reportagem trata de umas poucas EMPRESAS estatais, quatro ou cinco, teve o cuidado de assinalar que não são servidores.
    UNIÃO é outra coisa bem diferente, são dezenas de órgão e centenas de milhares de servidores.
    Tratar a Administração Direta da União e parte da Administração indireta com a mesma régua é ignorância porque há muitas diferenças na lei, nas regras, na autonomia e (por que não?) nos salários.

    1. Esse é o remédio…. E a esquerdalha fica louca quando ouve a palavra PRIVATIZAÇÃO….. Sabem que terão trabalho p roubar de outra forma, ou extorquir o empresariado, eles são PhD nisso, ladrões malditos.

  3. Não é surpresa saber que tem decisão judicial envolvida em alguns casos.
    O judiciário está se tomando o lugar da classe política como o câncer do país.

  4. Como sempre, reportagem tendenciosa do jornal. Deveriam informar quando foram aprovados esses benefícios, para os leitores saberem quem foi o autor da farra com o dinheiro público.

    1. Tem alguém aí no meio dos comentários que deve estar com as tetas secando…tem que privatizar todas as empresas e acabar com salários vitalícios e os cabides de emprego….tem que privatizar….

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.