França anuncia plano contra a soja brasileira

Governo liderado por Macron fala em reduzir dependência do produto
-Publicidade-
Foto: Canva
Foto: Canva | soja brasileira x frança

Governo liderado por Macron fala em reduzir dependência do produto

soja brasileira x frança
Foto: Canva
-Publicidade-

Com a justificativa de tentar reduzir a dependência de soja importada, sobretudo a comercializada pelo Brasil, o governo da França anunciou nesta semana o lançamento de plano para ampliar em 40% sua área interna destinada ao cultivo do produto e de outros itens ricos em proteínas. O objetivo é concluir esse projeto até 2023.

Leia mais: “Na França, milhares protestam contra governo Macron”

“Hoje temos 1 milhão de hectares dedicados ao cultivo de oleaginosas [canola, girassol, linho] e leguminosas [soja, ervilha, vagem, lentilha]”, afirmou o ministro da Agricultura da França, Julien Denormandie. A declaração dele, que integra o governo do presidente Emmanuel Macron, foi feita durante entrevista coletiva, informa o site RFI.

Atualmente, mais da metade das proteínas vegetais é importada do Brasil e dos Estados Unidos. Para mudar esse cenário, a RFI indicou que o governo francês fez com que produtores locais se comprometessem a apoiar o plano contra a soja importada, podendo receber créditos de até € 100 milhões.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comments

  1. Nada contra ninguém conseguir a autossuficiência principalmente em produtos para uso alimentar, que tenha sucesso. Só acho é muita demagogia em anunciar isso com todo esse barulho contra o produto importado, então que tente ir substituindo gradativamente e sem muito alarde pois se não der certo, não ficará tão mal na foto e aí quem sabe até se aumente o preço desta soja destinada àquele mercado?

  2. Considerando que aqui nossos agricultores conseguem colher até 3 safras ano e os franceses no máximo 1, o Marcon Frufru pode preparar um belo subsidio para o cidadão francês pagar.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site